Seja o primeiro a compartilhar

É saudável bronzear os testículos para aumentar a testosterona?

Recentemente, algumas pessoas começaram a comentar na internet que bronzear os testículos faz bem. Alguns apontam benefícios para a estética do saco escrotal, outros as supostas vantagens para a saúde masculina, especialmente a sexual.

Uma dessas pessoas é o apresentador da Fox News, Tuck Carlson, que causou polêmica ao sugerir aos telespectadores de seu programa que adotassem a prática.

Mas será mesmo que vale a pena abrirmos as pernas e exibir os testículos plenos aos raios de sol? Ou ainda, optar por um bronzeamento mais prático, como o feito a laser ou em uma câmara?

Bom, por enquanto, os médicos dizem que a resposta para essas perguntas é bem simples: não!

(Fonte: Oleksiy Maksymenko Photography / Alamy Stock Photo/ Reprodução)(Fonte: Oleksiy Maksymenko Photography / Alamy Stock Photo/ Reprodução)

Falta de provas

O problema do bronzeamento dos testículos já começa no nome da técnica/suposto tratamento. Afinal, os testículos são órgãos internos, por isso, não dá para bronzeá-los. Seria como você decidir bronzear a pele de sua barriga e chamar isso de bronzeamento do fígado.

Depois, não existem evidências sólidas sobre os potenciais benefícios desse tratamento para a saúde do homem, especialmente no que diz respeito ao aumento da testosterona, que é algo muito citado como um dos pontos positivos da prática.

(Fonte: Newstalk/ Reprodução)(Fonte: Newstalk/ Reprodução)

Petar Bajic, urologista especializado em saúde masculina e testosterona da Cleveland Clinic (EUA), aponta que, além de uma perda de tempo, também é uma perda de dinheiro. 

O especialista diz que a luz vermelha do bronzeamento a laser ou os raios das câmaras não conseguem atravessar as camadas de pele até chegar aos testículos. A mesma coisa acontece com os raios solares.

A testosterona é um hormônio importante para a saúde do homem. Além de conferir as características físicas masculinas, como força muscular e pelos corporais, também é essencial para função erétil, produção de esperma, densidade óssea e muito mais.

Esse hormônio pode diminuir com a idade ou devido a uma série de condições médicas. Temos tratamentos comprovados e eficazes para lidar com o problema, e o bronzeamento dos testículos não é um deles.

Cuidado para não ser enganado

Assim como acontece com as mulheres, o mercado consumidor de saúde do homem é composto por uma infinidade de produtos que prometem coisas que a maioria deles deseja, como um desempenho melhor na cama e o aumento dos níveis de testosterona.

(Fonte: Fox News/ Reprodução)(Fonte: Fox News/ Reprodução)

Porém, há muita enganação e falta de informação. Por exemplo, outra hipótese levantada para defender o bronzeamento dos testículos é a vitamina D, que geralmente apresentam níveis mais baixos em homens com testosterona baixa.

Para citar o óbvio: essa vitamina não é produzia exclusivamente pela pele que recobre o saco escrotal. Isso significa que se você precisa de vitamina D, pode tomar sol em qualquer parte do corpo, ou mudar sua dieta, comendo mais alimentos ricos desse nutriente, como peixes gordurosos.

Além de não existir uma maneira plausível e comprovada de aumentar a produção de testosterona com uma luz brilhando sobre a pele do saco escrotal, a técnica de bronzeamento de testículos com o sol, laser (incluindo terapias com luz vermelha) ou câmaras pode ser perigosa. 

Já sabemos da ligação entre o bronzeamento e o câncer de pele. A região do escroto, que raramente vê a luz do dia, é ainda mais sensível à luz UV ou aos raios de sol.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.