Seja o primeiro a compartilhar

Licença menstrual de três dias está prestes a ser aprovada na Espanha

Em uma medida que está chamando atenção de diversas pessoas ao redor do globo, a Espanha está prestes a se tornar o primeiro país da Europa a aprovar uma licença de três dias durante o período menstrual.

De acordo com as informações divulgadas pela rádio espanhola Cadena SER, esse ponto foi mencionado em um projeto que tem como intuito ampliar o acesso ao aborto para as mulheres espanholas. Porém, outros tópicos de saúde são trabalhados nele, incluindo aqui a questão da licença já citada.

A ideia desse projeto é permitir que as mulheres possam tirar licenças médicas de até três dias enquanto durar o fluxo menstrual. Com essa medida, o governo pretende ajudar as profissionais que acabam sofrendo de cólicas e outras dores mais fortes relacionadas ao período menstrual.

aFonte: Shutterstock

"Quando o problema não pode ser resolvido clinicamente, acreditamos que é muito sensato que haja [o direito a] uma incapacidade temporária associada a esse fator. É importante esclarecer o que é uma menstruação dolorosa. Não estamos falando de um leve desconforto, mas de sintomas graves como diarreia, fortes dores de cabeça e febre", comentou Angela Rodriguez, secretária de Estados da Espanha para a Igualdade e uma das responsáveis por esse projeto.

"Há um estudo que diz que 53% das mulheres sofrem de menstruação dolorosa e entre as mais jovens esse percentual chega a 74%. Isso é inaceitável e deve causar uma reflexão para os médicos e a sociedade", concluiu a secretária em uma entrevista concedida ao jornal espanhol El Periodico

O projeto em questão será encaminhado para aprovação na próxima terça-feira (17), segundo a imprensa local.

Medida já existe no mundo

Vale mencionar que essas licenças menstruais já são oferecidas em alguns países do mundo. Entre os principais, podemos mencionar Japão, Taiwan, Indonésia, Coreia do Sul e Zâmbia. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.