Encurtamento de dedos dos pés é a nova moda insana da indústria da beleza
195
Compartilhamentos

Encurtamento de dedos dos pés é a nova moda insana da indústria da beleza

Último Vídeo

Muitas mulheres são apaixonadas por sapatos e, quando elas encontram algum modelo que consideram perfeito, mas ele não cabe em seus pés devido a um joanete avantajado ou um dedo muito longo, o que fazer? Para algumas, a solução é cortar fora essas protuberâncias a mais!

Sim, pode parecer maluco, mas algumas pessoas estão recorrendo a uma tendência bizarra na cruel indústria da beleza: uma cirurgia que encurta os dedos dos pés. Os maiores números dessas cirurgias foram registrados nos Estados Unidos e em países da Grã-Bretanha, mas enquanto há muitos casos de sucesso, também existem ocorrências que não deram muito certo.

Também conhecido como "Cirurgia Cinderela”, o procedimento controverso envolve alterar o tamanho e a forma dos dedos dos pés para se encaixar perfeitamente em sapatos de salto alto de grife. Segundo o Daily Mail, a cirurgia promete encurtar (ou até alongar) os dedos, raspar o excesso de osso para remover caroços e calos mais profundos e até mesmo aspirar o excesso de gordura do dedão.

Pés perfeitos em poucos meses

Shutterstock

É claro que se sujeitar a essa cirurgia não é para qualquer um. Afinal, mesmo que você não ache o seu pezinho de anjo aquela maravilha da beleza, você entregaria os seus membros locomotores em um procedimento que mexe tanto em sua estrutura?

De fato, é um risco como em tantas outras cirurgias plásticas que existem, mas os motivos revelados pelas mulheres entrevistadas pelo Daily Mail mostram que a operação seria totalmente desnecessária, caso não mexesse tanto com a autoestima, que é o que move a indústria da beleza.

Porém, com isso, as clínicas de estética que oferecem este tipo de cirurgia estão capitalizando sobre o profundo desejo que algumas mulheres têm para conseguir os pés perfeitos. Por exemplo, Paulina Charlikowska, de 30 anos, gastou cerca de 16,5 mil reais para dar uma “recauchutada” em seu pés.

Casos de sucesso

"Parece bobagem, mas eu sempre odiei os meus pés e me sentia muito envergonhada para exibi-los na frente dos meus amigos", disse Paulina, que é dona de um salão de Blackpool, no Reino Unido. Acontece que, antes da cirurgia, Paulina forçava os pés em sapatos que eram dois tamanhos menores, espremendo seus dedos de modo que eles ficavam sempre doloridos e cobertos de calos.

“Eu sabia que eu estava fazendo meus pés parecerem ainda piores, mas eu não podia suportar usar sapatos grandes e feios. Além disso, eu trabalho com beleza e passar o dia todo olhando para os pés das pessoas me deixou ainda mais insatisfeita com os meus", afirmou Paulina, que calçava 40.

Então, quando ela ouviu falar sobre a cirurgia de Cinderela, viu o seu sonho de continuar usando seus sapatinhos menores virar realidade.

Segundo o Daily Mail, o marido de Paulina achava que ela era louca, mas a moça fez tudo o que podia para guardar dinheiro para a cirurgia. Em outubro do ano passado, ela finalmente foi para a faca, tendo os seus segundos e terceiros dedos encurtados em um centímetro sob anestesia local. "Demorou uma hora e, embora eu não conseguisse sentir nada, eu podia ouvir os meus ossos sendo serrados e triturados, o que foi horrível", disse Paulina.

De acordo com o que relatou a mulher, ela não teve dor depois, mas ficou com fios em seus dedos do pé durante cinco semanas, sendo que um dos dedos infeccionou e ela precisou tomar antibióticos. Depois de remover os fios, Paulina precisou usar muletas para se locomover durante algumas semanas até conseguir caminhar normalmente.

Daily MailSequência do antes, do pós-cirúrgico e como ficaram os pés de Paulina

Agora seus pés estão totalmente curados, mas com algumas cicatrizes quase imperceptíveis. Com o procedimento, o tamanho de seus pés diminuiu um número e ela está em êxtase.

De acordo com o cirurgião podologista Dr. Jason Hargrave, "essa cirurgia é uma tendência de rápido crescimento, impulsionada pela popularidade dos saltos altos de estilo ‘Sex and The City’. Eles são vistos como os mais glamorosos e desejáveis acessórios, e não ser capaz de usá-los pode ser deprimente para algumas mulheres”.

Para quem não conhece, a série de TV (que também virou filme) Sex and The City contava a história de Carrie Bradshaw (vivida por Sarah Jessica Parker), uma jornalista muito ligada em moda que usava os mais belos sapatos de salto alto, geralmente de grifes famosas como Christian Louboutin, Manolo Blahnik, Jimmy Choo e Chanel.

Os riscos

Apesar história de sucesso de Paulina e muitas outras mulheres, os especialistas não consideram a cirurgia a melhor ideia. Muitos cirurgiões ortopédicos têm alertado que estas cirurgias são altamente invasivas, envolvendo o corte aberto de dedos, serragem os ossos e a junção das ossaturas novamente.

Segundo os especialistas em ortopedia, isso representa um risco elevado para complicações graves, como dor no pé permanente e movimento articular limitado. "Em casos mais extremos, há ainda um pequeno risco de coágulos de sangue potencialmente fatais. Mesmo que a cirurgia possa ser bem sucedida, eu nunca recomendaria a menos que fosse muito necessária”, disse Andrea Scott, uma ortopedista e cirurgiã especialista em pé e tornozelo.

A médica ainda afirmou que os cirurgiões registrados no órgão regulador britânico só realizam uma cirurgia no pé para aliviar a dor ou corrigir uma deformidade, como joanetes muito graves ou dedos com garras. “Nós não endossamos este tipo de cirurgia por razões puramente estéticas, por causa dos riscos que ela carrega”, explicou.

Somando-se as preocupações crescentes sobre a “cirurgia Cinderela” tem o fato de que ela é realizada principalmente por podólogos e não médicos-cirurgiões ortopedistas, que teriam ao menos 15 anos de experiência extensiva. Os podólogos que realizam o procedimento sob anestesia local são autorizados a fazê-lo após um curso de pós-graduação de um ano.

No entanto, segundo relatou o Daily Mail, eles nem sequer são obrigados a declarar se têm quaisquer qualificações cirúrgicas adicionais. Portanto, para muitas mulheres desesperadas para conseguir o pé perfeito, não há maneira de verificar a credibilidade de um médico antes de optar pela intervenção cirúrgica.

Casos frustrados

A cirurgia de Danielle não foi bem sucedida e ela tem muitas dores

De acordo com a ortopedista Andrea Scott, a cirurgia do pé realmente pode causar mais problemas do que cura, onde não havia nada de errado antes. Foi o que aconteceu com Danielle Sandler, de 37 anos de idade, que teve os dedos dos pés “corrigidos” por um cirurgião em um hospital privado de Londres.

Embora seu marido Nick tenha tentado convencê-la a não fazer, ela insistiu no procedimento. "Olhando para trás, posso ver que eu simplesmente me joguei na ideia, achando que iria resolver tudo, mas agora eu realmente lamento ter ignorado o conselho de Nick", disse Danielle ao Daily Mail.

Ao contrário de Paulina, Danielle fez a cirurgia com anestesia geral, tendo ganchos inseridos em seus dedos do pé para endireitá-los. "Após a operação, eu tive uma dor excruciante e logo ficou claro que algo tinha dado errado, porque meus pés estavam apontando para cima em um ângulo estranho. Eles não tocaram o chão quando eu me levantei. Algumas semanas mais tarde, eu tive que fazer uma segunda operação para tentar corrigi-los, mas eles ainda têm uma inclinação para cima", disse Danielle, que tinha uma condição chamada de “dedos em martelo” que os deixam em forma de garra.

Os ganchos foram retirados de seus dedos seis semanas depois, sem anestesia, uma experiência que foi tão dolorosa que ela quase desmaiou. Seus pés estavam inchados e ela não conseguia andar, então ela acabou tendo que tirar seis meses de licença de seu trabalho.

Hoje, Danielle só pode usar chinelos e sapatos sem salto

"Eu me senti muito frustrada e depressiva, presa em casa e incapaz de fazer qualquer coisa. Gostaria de saber se meus pés vão se curar corretamente algum dia. O pior é que, porque os meus dedos não se dobram, os meus pés estão sempre duros, o que afeta também os meus tornozelos e joelhos", lamentou a mulher.

Danielle agora percebe que o cirurgião estava mais interessado ??em corrigir a aparência de seus pés, em vez de melhorar a sua função. "As pessoas devem pensar muito bem antes ter uma cirurgia no pé por razões estéticas. Não vale a pena o risco apenas por uma questão de vaidade", afirmou Danielle. E você, leitor ou leitora, faria uma cirurgia dessas?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.