7 das flatulências mais problemáticas do reino animal
97
Compartilhamentos

7 das flatulências mais problemáticas do reino animal

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Você já deve ter ouvido falar que as vacas são responsáveis pela emissão de uma enorme quantidade de gás metano na atmosfera — e essa substância é um potente gás de efeito estufa. De acordo com Jennifer Viegas, do portal Discovery News, um estudo publicado recentemente apontou que 30% das emissões no nosso planeta são liberadas pelos rebanhos que existem pelo mundo por conta de como ocorre o seu processo de digestão.

Os ruminantes, como você deve saber, extraem os nutrientes a partir da fermentação das plantas em um compartimento do estômago chamado rúmen. Essa primeira etapa da digestão ocorre através da ação de bilhões de microrganismos e tem como resultado a produção de um bocado de gás. No caso das vacas, elas acabam soltando muitos puns enquanto ruminam — e é estimado que elas liberem entre 250 e 500 quilos de metano por dia, aproximadamente.

No entanto, segundo Jennifer, apesar de as vacas estarem entre os maiores — e mais conhecidos — produtores de metano do mundo, elas não são as únicas! Veja a seguir outros sete animais cujas flatulências são prejudiciais para o meio ambiente:

1 – Cupins

Tudo bem que os cupins são insetos pequeninos e, quando considerados individualmente, eles não fazem tanto estrago. No entanto, esses bichinhos são incrivelmente numerosos no planeta e comem pra caramba — fazendo sua contribuição na liberação de gases. Estudos apontaram que os cupins são responsáveis por ao menos 5% das emissões globais de metano, embora existam pesquisas que apontem que essa “contribuição” pode ser muito maior.

2 – Camelos

Os camelos, assim como outros animais com rúmen equipado com diversas câmaras — os dromedários, as alpacas e as lhamas, por exemplo —, produzem uma grande quantidade de gases. Inclusive, durante vários anos os pesquisadores acreditaram que a produção de metano por esses bichos era comparável à das vacas, até que um estudo realizado por cientistas da Universidade de Zurich determinou que os camelos são ligeiramente menos flatulentos.

3 – Elefantes

Apesar de os elefantes não serem animais ruminantes — como as vacas —, eles produzem uma enorme quantidade de puns. Tanto que, de acordo com um levantamento realizado pela International Elephant Foundation, um automóvel contendo o equipamento adequado poderia se deslocar por mais de 30 quilômetros com a quantidade de gases liberadas por um único elefante no período de um dia.

4 – Carneiros e cabras

Os carneiros as cabras, como você sabe, são animais ruminantes, portanto, como tal, são flatulentos — e um estudo realizado pelo Instituto Goddard, da NASA, revelou que cada carneiro, por exemplo, produz, em média, perto de 8,2 quilos de metano por ano. E esses animais não liberam gases apenas por meio de puns.

O metano está presente nas fezes dos de carneiros e cabras, assim como em sua respiração e em seus arrotos, e pesquisas apontaram que alterações na dieta podem impactar a emissão da substância. Um estudo revelou que, quando os animais não se alimentam o suficiente, a produção de gases aumenta significativamente, já que menores quantidades de comida tendiam a sofrer mais fermentação durante a digestão.

5 – Cangurus

Os cangurus entraram recentemente para a lista dos flatulentos problemáticos do planeta. Até pouco tempo atrás ninguém pensava que os marsupiais produzissem muito metano — mas isso mudou depois que pesquisadores da Universidade de Zurich descobriram que esses animais contam com uma importante comunidade de microrganismos produtores de gases no sistema digestivo, assim como muitos outros herbívoros.

6 – Cavalos

Em média, cada cavalo produz cerca de nove toneladas de fezes por ano, e esse cocô todo vem acompanhado de uma boa quantidade de gás — suficiente para afetar o clima do planeta. Levantamentos revelaram que um único indivíduo pode produzir aproximadamente 20 quilos de metano anualmente, mas essa quantidade pode variar bastante e é significativamente menor do que a produzida pelas vacas.

No entanto, pesquisas apontaram que o gás produzido pelos cavalos — e vacas! — pode ser empregado para gerar eletricidade. Durante o século 10 a.C., por exemplo, os assírios usavam o metano liberado pelos rebanhos para aquecer a água dos banhos, e o emprego alternativo do gás presente no excremento dos animais vem despertando a atenção de cientistas pelo mundo.

7 – Seres humanos

De acordo com um estudo realizado pelo Instituto Goddard da NASA, cada humano adulto produz, em média, 150 gramas de metano por ano — o que é bem pouco quando comparado com a quantidade de gases que as vacas e outros animais produzem anualmente. No entanto, faça as contas... a população mundial já ultrapassou os 7 bilhões de habitantes, o que significa que a nossa liberação é pra lá de considerável.

Além disso, os humanos são, de longe, os maiores emissores de metano do mundo — e a diferença com as outras espécies de animais é que nós não liberamos esses gases unicamente pelos nossos traseiros! As nossas atividades, como a produção, distribuição e uso de combustíveis fósseis, assim como a instalação de aterros, somam mais da metade de todo o metano liberado na atmosfera.

Como você propõe que as emissões de metano sejam reduzidas? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.