Exame peruano vai identificar coronavírus em até uma hora

Exame peruano vai identificar coronavírus em até uma hora

Último Vídeo

O Peru, nosso vizinho de fronteira, está dando um passo importante para colaborar no diagnóstico de pessoas infectadas com o coronavírus. Um importante centro de pesquisa do país desenvolve atualmente um exame molecular capaz de identificar a presença do vírus no organismo em menos de uma hora. A novidade foi compartilhada nesta última quinta-feira (07), pelo Ministério da Saúde local. 

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

O biólogo Eduardo Juscamayta, responsável pela pesquisa, é geneticista do Instituto Nacional de Saúde (INS) peruano. Ele explicou que este exame está em desenvolvimento com o método RT-LAMP em curso. O método em questão é bem sensível e permite detectar a presença do vírus quase que instantaneamente. 

Com o RT-LAMP, a partir de cópias de alta quantidade presentes em uma área específica do material genético do vírus, é possível atestar se um paciente com suspeita de infecção de fato possui o coronavírus em suas células. Desse modo, o teste pesquisado consegue fornecer informações relevantes sobre os pacientes, tendo potencial, inclusive, de atestar assintomáticos com alguma precisão. 

Estudo em curso

A estimativa é que o estudo seja concluído em até três meses. Segundo Juscamayta, é possível que futuramente, caso a pesquisa obtenha êxito, ela seja bastante aproveitada em certos centros de saúde com recursos laboratoriais mínimos. Para ele, a questão que mais facilita em todo o processo está na forma como o exame pode ser realizado, tendo uma rapidez impressionante. O resultado ainda poderá ser identificado de maneira visual e com exatidão.

“Por ser um exame portátil, de fácil uso, não precisa de pessoal altamente especializado e será de muita utilidade para a gestão personalizada de cada paciente”, explicou o especialista que espera que a pesquisa possa contribuir na identificação do coronavírus. “Ele funciona em temperatura constante em comparação com outros exames moleculares, que precisam de várias temperaturas”, acrescentou.

Profissionais de saúde do Peru protestam por melhores condições de trabalho (REUTERS/Sebastian Castaneda)Profissionais de saúde do Peru protestam por melhores condições de trabalho (REUTERS/Sebastian Castaneda)

Entretanto, há um longo caminho a ser percorrido nesse estudo. De acordo com o Ministério da Saúde, para a pesquisa ser concretizada uma série de análises comparativas deverá ser realizada com vários genomas virais presentes no país e também de outros lugares que apresentaram sintomas e infectados pelo vírus.

O Peru está em isolamento total, que inclui um lockdown desde março. O país, que, inclusive, prorrogou o bloqueio para até o dia 24 de maio, viu o avanço da covid-19 se alastrar por todo o seu território desde o primeiro caso confirmado, em 6 de março. Atualmente, são cerca de 60 mil infectados e quase 1,7 mil mortes.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.