Castelo de Ana Bolena usará vespas para combater traças

Na tentativa de salvar um dos marcos históricos da Inglaterra, o Fundo Nacional para Locais de Interesse Histórico ou Beleza Natural (National Trust) planeja colocar dois grupos de inseto para combaterem entre si na antiga residência ancestral de Ana Bolena, segunda esposa do rei Henrique VIII. 

De acordo com a reportagem feita pela CNN, o Blickling Hall mantém-se de pé desde o século XI, quando foi referenciado pela literatura britânica pela primeira vez. Entretanto, agora o edifício sofre com uma infestação de traças que ameaça destruir boa parte do acervo histórico presente no local.

Infestação de traças

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Segundo o National Trust, o palácio edificado na vila de Blickling, na Inglaterra, hoje é lar para uma coleção de tapetes, roupas e outros artefatos extremamente delicados e vulneráveis às ações das traças — como é o caso de uma rara cama de dossel do século XVIII e uma tapeçaria pertencente a Catarina, a Grande.

Com o surgimento da pandemia de coronavírus e os corredores do local histórico esvaziados, a população de insetos acabou subindo consideravelmente nos últimos meses. "O silêncio, a escuridão e a ausência de perturbação pelos visitantes e trabalhadores forneceram as condições ideais para a reprodução de larvas e mariposas adultas", disse o National Trust em comunicado.

Entretanto, o órgão de proteção cultural britânico já trabalha em um plano complexo para conseguir dedetizar todo o castelo durante os próximos meses na expectativa que o local esteja em perfeitas condições para receber turistas após o fim da pandemia.

Limpeza do palácio

(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Para encerrar a curva de propagação das traças, o National Trust pretende contar com uma ajuda inusitada durante o processo: vespas microscópicas parasitas da espécie Trichogramma evanescens. Dessa forma, a equipe que trabalha na manutenção do castelo espalhará por 11 cômodos do edifício que armazenam cerca de 2,4 mil vespas cada.

O plano é que essas vespas destruam os ovos de mariposa colocando seus próprios ovos dentro deles. Por mais que isso signifique substituir uma infestação por outra, os especialistas garantem que as vespas microscópicas não posam qualquer tipo de perigo para o estofamento do castelo ou qualquer outra coisa e, eventualmente, "morrerão e se tornarão poeira."

Como o experimento só deve acontecer no início do outono na Inglaterra, o Blickling Hall ainda deve sofrer com o ataque das traças por mais algumas semanas. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.