Seja o primeiro a compartilhar

3 curiosidades sobre Elizabeth II na Segunda Guerra Mundial

Atualmente com 94 anos, a Rainha do Reino Unido, Elizabeth II, esteve presentes em diversos momentos importantes na humanidade e também conquistou inúmeros feitos no controle da Coroa britânica. Entretanto, o que muitos não sabem é que a monarca também cumpriu um papel importante durante a Segunda Guerra Mundial.

Por isso, nós separamos uma lista com três curiosidades sobre a participação da então jovem Elizabeth na luta contra os nazistas.

1. Princesa na guerra

(Fonte: Imperial War Museums)(Fonte: Imperial War Museums)

Quando a Segunda Guerra Mundial eclodiu, Elizabeth tinha apenas 14 anos e vivia sob o título de princesa. Apesar do status de realeza, decidiu que precisava ajudar na luta contra os nazistas e se candidatou para auxiliar no exército. Como ainda era muito jovem, ficou encarregada de tarefas mais simples, o que foi suficiente para ser reconhecida por sua família e por exércitos estrangeiros.

Durante o conflito, a futura rainha trabalhou realizando transmissões de rádio com o objetivo de tranquilizar as crianças britânicas, além de entrar em contato diretamente com mulheres e homens das forças armadas britânicas que lutavam no campo de batalha.

2. Representação da família real

(Fonte: Imperial War Museums)(Fonte: Imperial War Museums)

Se não bastasse ser a única mulher da realeza britânica a ter trabalhado na Segunda Guerra Mundial, Elizabeth II atualmente é a única chefe de estado viva a ter servido no conflito armado. Atuando pelo Serviço Territorial Auxiliar das Mulheres, a princesa chegou a trabalhar como motorista e mecânica, dirigindo alguns caminhões militares.

Para estar apta ao cargo, Elizabeth Windsor — seu sobrenome real — curso de seis semanas sobre reparação de automóveis, que lhe tornou capaz de dirigir caminhões, ambulâncias e jipes. 

3. Princesa Mecânica

(Fonte: Imperial War Museums)(Fonte: Imperial War Museums)

Logicamente, a participação de Elizabeth II na Segunda Guerra Mundial não passou desapercebida pelos olhos da imprensa. Como não era comum ver um membro da realeza trabalhando tão próximo aos membros da sociedade operária, imagens da filha de George VI com as mãos cheias de graxa foram exibidas em todos os jornais.

Foi assim que ficou apelidada como "Princesa Mecânica" e se consolidou como uma figura admirável. Após o fim do conflito, Elizabeth levou para frente sua paixão por veículos, ensinando todos os seus filhos a dirigir e sempre se mostrando interessada a falar sobre os automóveis que fizeram parte do seu cotidiano durante a década de 1940.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.