Seja o primeiro a compartilhar

Por que o Haiti é tão pobre? Entenda a história do país!

O Haiti é o país mais pobre das Américas e um dos mais pobres do mundo. O seu Índice de Desenvolvimento Humano é 0,510, na métrica que vai de 0 a 1. Em 2019, o país estava em 170º lugar no ranking do IDH que avalia 189 países. Mas por que o país é tão pobre? 

A história do país se mistura com a colonização, escravidão, ocupação militar, terremotos, furacões e instabilidade política. Esses fatores fizeram com que desde 1804, época da independência do país, o Haiti avançasse pouco no desenvolvimento do país e na qualidade de vida da população. 

A História do Haiti

Sob domínio espanhol até 1697 e depois francês até 1804, o Haiti tornou-se a primeira república negra independente com a revolta de escravos liderada por Toussaint Louverture. O país que era chamado de a “joia das Antilhas” fornecia às colônias, com mão de obra escrava, café, cacau, tabaco, algodão e outros produtos que eram enviados para a França, antes da independência. Com a declaração da independência, acreditou-se que o país teria um brilhante recomeço, mas não foi o que ocorreu. 

O restante do mundo decretou um boicote à república, pois era um modelo subversivo para a época. Sem conseguir exportar nem importar, o país se viu encurralado. Além disso, a França passou a cobrar uma dívida de indenização aos ex-donos de terras e escravos, que só foi considerada quitada em 1922 e que drenou a economia haitiana. Além disso, o país é marcado com uma sucessão de ditaduras, alternando com alguns períodos democráticos e ocupações estrangeiras. 

Com a situação caótica do país, dezenas de milhares de haitianos migram para países próximos, como Equador, Peru, Bolívia e Brasil. (Fonte: Pixabay/Reprodução)Com a situação caótica do país, dezenas de milhares de haitianos migram para países próximos, como Equador, Peru, Bolívia e Brasil. (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Em 1915, os Estados Unidos ocuparam militarmente o país e permaneceram até 1938. Para complementar o quadro desfavorável, o Haiti sofre com fatores climáticos. Em 2010, um terremoto devastou o país, deixando 300 mil mortos e mais 300 mil feridos, além de 1,5 milhão de pessoas desabrigadas. Dez meses depois, por causa da falta de condições de reestruturação, com moradia digna e saneamento básico, cerca de 9 mil pessoas morreram de cólera.

Atualmente, a economia do Haiti vem da agricultura e do comércio e serviço, com baixíssima industrialização.  O solo que antes era fértil, hoje está empobrecido e com muitas erosões. Os principais produtos de exportação são banana, manga, milho, batata-doce e legumes em geral e grande parte da população trabalha e vive da agricultura.

A instabilidade política do país

Desde a Independência do Haiti, um terço dos presidentes foram assassinados, deposto ou presos. Nos últimos 70 anos, foram 23 tentativas de golpe de estado, sendo que apenas 8 fracassaram. Essas sucessivas tentativas de golpe impedem que o país se estabilize politicamente. 

No dia 7 de julho de 2021,  mais um presidente foi assassinado. Jovenel Moïse, foi presidente do Haiti desde 2017 até a data da sua morte. (Fonte: ONU/Reproudção)No dia 7 de julho de 2021,  mais um presidente foi assassinado. Jovenel Moïse, foi presidente do Haiti desde 2017 até a data da sua morte. (Fonte: ONU/Reproudção)

Com a falta de continuidade de um modelo político forte, o país não prospera economicamente e nem consegue estabelecer alianças. Sem criar formas de atrair capital externo, como incentivo ao turismo ou exportação de produtos, o Produto Interno Bruto (PIB) do país não consegue manter a economia forte, ajudando a tirar o país da pobreza. 

A renda per capita é um indicador que ajuda a medir o grau de desenvolvimento econômico de um país ou região. Para grau de comparação, o PIB per capita de haitiano em 2019 era de 1.272,49 USD, o PIB per capita de um brasileiro no mesmo ano era de 8.717,19 USD enquanto o de um americano era 65.297,52 USD. 

A discrepância mostra o nível de pobreza que vive um haitiano. Acompanhando os números da pobreza, a população também possui números educacionais baixíssimos. Afinal, os governantes nunca fizeram qualquer esforço para educar a população ou melhorar o país por meio desse instrumento. 

Em 2004, na tentativa de restaurar a ordem no país após um período de insurgência, as Organizações das Nações Unidas (ONU) criaram a Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH). A missão de paz foi coordenada pelo Brasil e vigorou até 2017 e tinha o objetivo de fortalecer as instituições estatais,  focando no treinamento de policiais e agentes da lei, como juízes e diplomatas.

Agora, mais um presidente foi morto e o futuro do país segue incerto. O primeiro-ministro interino garante que o exército e a polícia têm controle da situação. Mas segundo a Reuters, já é possível ouvir tiros por toda a capital após o ataque. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER