5 livros infantis para ensinar sobre o racismo

"Literatura" e "educação" são termos estritamente atrelados e surgem como uma união capaz de fortalecer o ensino de crianças e jovens, trazendo histórias poderosas que marcam por meio de lições e saberes.

Agora, em uma época que tanto se fala sobre respeito à diversidade, cuidado com o próximo e a necessidade de desconstruir o racismo, a arte escrita torna-se símbolo de representatividade e um meio valioso para tornar as futuras gerações abertas ao diálogo e ao pensamento crítico. 

Confira abaixo algumas obras infantis que abordam a educação antirracista e que trazem, em sua essência, temas sensíveis, reflexivos e capazes de levar os leitores para o espaço do outro.

1. Sábado, de Oge Mora

(Fonte: VR Editoras / Reprodução)(Fonte: VR Editoras / Reprodução)

Em Sábado, uma mãe e uma filha ocupam todos os lugares que elas querem após suas programações sofrerem imprevistos. Assim, um sábado, que seria um dia perdido, revela-se um momento especial para as duas aproveitarem a família e a união entre duas gerações.

2. Mãe Sereia, de Teresa Cárdenas

(Fonte: Pallas Editora / Reprodução)(Fonte: Pallas Editora / Reprodução)

Enquanto um navio sai da África e transporta pessoas diferentes e com medos, anseios e expectativas de uma nova vida, uma entidade poderosa os acompanha nas profundezas dos mares. Em Mãe Sereia, a figura mitológica surge como protagonista para aliviar as dores e salvar os passageiros da negatividade sobre a vida, aceitação e esperanças.

3. A Mãe que Voava, de Caroline Carvalho

(Fonte: Aletria Editora / Reprodução)(Fonte: Aletria Editora / Reprodução)

Além de ser professora, a mãe de Alice tem a notável habilidade de voar e passear junto aos pássaros. A garota, então, se diverte toda noite ao ver sua mãe tocar os céus e desfilar no ar, guardando um segredo curioso que irá aproximar ainda mais as duas e ensinar sobre liberdade.

4. Benedito, de Josias Marinho

(Fonte: Somos Educação / Reprodução)(Fonte: Somos Educação / Reprodução)

Ao descobrir a batida do tambor, um bebê resgata o passado de seus ancestrais e a manifestação da fé, conhecendo o canto e a dança celebrados por seus amigos e familiares. Assim, o jovem Benedito acessa uma memória rica e inesgotável sobre tradições e a importância de se preservar a cultura original dos povos.

5. Omo-Oba: Histórias de Princesas, de Kiusam de Oliveira 

(Fonte: Mazza Edições / Reprodução)(Fonte: Mazza Edições / Reprodução)

Omo-Oba conta a história de seis mitos africanos, popularmente conhecidos nas comunidades de tradição ketu. Os contos reforçam o modo de ser feminino e evidenciam a personalidade de meninas por meio de lendas fortes, poderosas e carismáticas relacionadas às divindades da mitologia iorubá.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.