'Veneza do Novo Mundo': a história asteca de Tenochtitlán

A Cidade do México carrega consigo uma grande relevância histórica. Isso porque foi construída sobre as ruínas de Tenochtitlán, a antiga capital asteca e que chegou a ser batizada de “Veneza do Novo Mundo” pelos historiadores e encantou completamente os colonizadores espanhóis.

Repleta de maravilhosos lagos e longos canais, Tenochtitlán era uma das maiores cidades do mundo e vista como algo místico por quem a visitava — como no caso do conquistador espanhol Hernán Cortés. Justamente todo esse encanto causado foi responsável por atrair a curiosidade dos estrangeiros.

Chegada dos espanhóis

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Em seus primeiros relatos históricos, Cortés descreveu que a capital asteca tinha um aspecto de “cidade dos palácios”. Segundo suas palavras, o local era composto metade de terra e metade de água, o que obrigava a população a se locomover por canoas. 

Os primeiros textos também davam conta de que existiam pontes interligando as duas margens dos canais, que eram tão resistentes a ponto de aguentar 10 cavalos atravessando de uma só vez. Em sua Segunda Carta Narrativa, o conquistador sugeriu ao imperador Carlos V, da Espanha, que se proclamasse imperador daquelas terras. 

Como é possível ver através de fontes arqueológicas e antigos mapas indígenas, Tenochtitlán foi construída sobre ilhotas e ganhou espaço sobre a lagoa e os pântanos do “Vale do México”. Ao relatarmos as imponentes construções astecas sobre um enorme lago, podemos entender o encanto causado sobre os espanhóis.

A arquitetura de Tenochtitlán

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Tenochtitlán era uma verdadeira metrópole refinada. Além da paisagem deslumbrante ao seu redor, a cidade continha diversos banheiros públicos e mais de 30 palácios feitos com finas cerâmicas e elegantes artigos de tecido. 

O palácio de Montezuma, imperador asteca, ocupava 25 mil m² e era maior que muitas fortalezas construídas pelos próprios espanhóis, o que chamou ainda mais a atenção dos colonizadores. Entretanto, engana-se quem pensa que aquele lugar foi feito de maneira planejada.

Estima-se que Tenochtitlán era lar para cerca de 200 mil pessoas, composta majoritariamente de mexicas — uma civilização expulsa de outras terras pela América Latina. Por conta disso, apesar de impressionar pelo tamanho, é provável que a metrópole tenha sido arquitetada às pressas para que aquele povo tivesse um lugar para ficar.

Mesmo assim, isso não tira o fato de os “evoluídos” povos do ocidente terem ficado completamente “de queixo caído” com a imponência mexicana. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.