De Re Coquinaria, o livro de receitas que matou seu autor

De Re Coquinaria, também conhecido como "A Arte de Cozinhar", é um livro de receitas, mas não qualquer um: trata-se de uma coleção datada da Antiga Roma. Sua autoria é atribuída a Marcus Gavius Apicius, um famoso epicurista que viveu durante o reinado de Tibério (14–37 d.C.), no início do primeiro século depois de Cristo. Todavia, o livro é cheio de peculiaridades e seu autor também. 

 (Fonte: Facsimiler Finder/Biblioteca do Vaticano/ Reprodução) (Fonte: Facsimiler Finder/Biblioteca do Vaticano/ Reprodução)

Para começar, as receitas propriamente ditas não foram compiladas até meados do final do século IV e início do século V. Também existe a suspeita de que várias delas tenham se originado de fontes diversas, embora a extensa maioria seja mesmo do próprio Marcus Apicius.

Culinária curiosa e espetacular

O livro possui mais de 400 receitas. Talvez, somente foi preservado ao longo dos séculos por meio de numerosas edições devido ao seu valor: inicialmente pelas descobertas e pratos elaborados, depois, pela história e cultura.

(Fonte: Facsmiler Finder/ Biblioteca do Vaticano/ Reprodução)(Fonte: Facsmiler Finder/ Biblioteca do Vaticano/ Reprodução)

O fato, é que Apicius parece ter feito um grande esforço em vida para desenvolver a "sua" arte da culinária. Entre as histórias que giram em torno da vida do autor, há uma que diz que ele fez questão de encarar uma complicada viagem até a Líbia apenas para experimentar os camarões que diziam serem os melhores do mundo. Voltou para casa sem nenhum que satisfizesse seu paladar!

Assim como a maioria dos livros de receitas que conhecemos hoje, a coleção de Apicius é dividida em detalhadas seções. Ao longo dos capítulos existem, entre tantas outras receitas e recomendações:

  • 35 de condimentos, molhos e bebidas;
  • 24 orientações sobre como fazer picadinhos e embutidos;
  • 55 pratos compostos, entre os quais, uma série de caldos, sopas e saladas;
  • 36 receitas apenas com frutos do mar;
  • 68 pratos com base em carne de quadrúpedes;
  • 31 receitas com mingaus, grãos e legumes;
  • 41 pratos com aves;
  • 35 receitas apenas com peixes.

Ao que parece, quase nada escapava das mãos, ou melhor, da boca de Apicius. Apenas o capítulo de carnes traz receitas com pavão, flamingo, avestruz, roedores, porcos, gansos, javalis, veado e, claro, gado.

Boa parte das receitas do livro levava molho, incluindo até mesmo as sobremesas. Apicius era apreciador de um antigo molho romano fermentado feito de peixe, e esse tal molho é considerado um dos primeiros predecessores do popular molho inglês que conhecemos hoje!

Cozinha quase sem rumo

Apesar de ser um livro de receitas, o autor, muitas vezes, tinha a mania de não esclarecer bem como as coisas deveriam ser preparadas. Por exemplo, há pratos sem especificações exatas de medidas e, em vários casos, ele não explicava as técnicas. Imagine abrir o livro de receitas de sua vó e encontrar um “cozinhar até terminar” como recomendação para preparar um prato. Complicado, né?

(Fonte: Archeocucina/Reprodução)(Fonte: Archeocucina/Reprodução)

De qualquer forma, por ser antigo e repleto de conhecimentos, assim como de sabores de outros tempos, De Re Coquinaria ("A Arte de Cozinhar"), é mais um objeto de pesquisa do que um livro de receitas. 

Afinal, por meio dele é possível conhecer as descobertas alimentares da Roma do primeiro século depois de Cristo e como se dava a construção dos conhecimentos culinários daquela época.

Mas, ao contrário do que se poderia imaginar de um célebre cozinheiro e conhecedor da arte da culinária, Marcus Gavius Apicius teve um fim de vida nada agradável: seus banquetes exuberantes e colossais, assim como seus gastos absurdos na busca de novos sabores, o levaram à falência e, infelizmente, ao suicídio. Pelo visto, De Re Coquinaria custou a coisa mais cara que seu autor possuía.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.