110
Compartilhamentos

7 fatos históricos perturbadores que mais parecem ficção

Você sabia que um governo já estudou controle mental? E que o departamento de segurança de um país resolveu investigar o Pé-grande? Muitas vezes, a história real supera as bizarrices das melhores teorias da conspiração e alguns relatos de ficção. Duvida? Veja só estes fatos surreais.

1. A Austrália entrou em guerra contra emus. E perdeu!

Em 1932, o governo da Austrália enviou o exército para exterminar milhares de emus, uma das maiores aves do mundo, que estavam acabando com plantações de trigo no país. 

(Fonte: Wikipedia/ Reprodução)(Fonte: Wikipedia/Reprodução)

Apesar de várias incursões, uso de caminhões com metralhadoras e 2,5 mil cartuchos de munição gastos, os soldados conseguiram matar apenas 200 das 20 mil aves. Um representante do governo chegou a dizer que se houvesse uma medalha para essa “guerra” ela deveria ser dada às aves.

2. Os gatos do diabo

Por meio de uma bula papal, o Papa Gregório IX condenou os gatos pretos afirmando que eles eram uma encarnação de Satanás, sentenciando os animais à morte. Alguns pesquisadores acreditam que isso ajudou a proliferação de ratos que contribuíram para a peste bubônica.

(Fonte: Lucas Pezeta/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Lucas Pezeta/Pexels/Reprodução)

3. Nos EUA, 40% dos sem-teto têm emprego

(Fonte: Healt Affairs/ Reprodução) (Fonte: Healt Affairs/ Reprodução)

Durante suas pesquisas para o livro The New American Homeless sobre insegurança habitacional, o jornalista e antropólogo Brian Goldstone descobriu que cerca de 40% dos estadunidenses sem-teto trabalham entre 50 e 60 horas por semana. São pessoas que, apesar de terem um emprego, não conseguem garantir uma moradia, por isso dormem em carros, quartos baratos de hotel e até mesmo na rua.

4. Os EUA fizeram testes químicos e biológicos nas próprias cidades

Durante décadas, os EUA testaram armas químicas e biológicas nos próprios cidadãos e em pessoas de outros países. De acordo com documentos desclassificados, em 1950 um navio ancorado próximo à cidade de São Francisco, na Califórnia, espalhou micróbios na névoa.

(Fonte: Kateryna Kon/Shutterstock/ Reprodução)(Fonte: Kateryna Kon/Shutterstock/Reprodução)

Os militares queriam saber como um ataque biológico afetaria os 800 mil habitantes. Os residentes só ficaram sabendo disso em 1976. Documentos liberados pelo governo também apontam a existência de um médico nos anos de 1930 que supostamente injetava células cancerígenas em desconhecidos para estudar a doença.

5. Controle mental

Em 1953, o Projeto MK-ULTRA foi sancionado e classificado pelos EUA como ultrassecreto. Fonte de muitas teorias da conspiração, o objetivo era desenvolver drogas e técnicas que possibilitassem o controle mental, especialmente de interrogados. Muitos dos experimentos eram realizados em pessoas involuntárias.

(Fonte: HeroX/ Reprodução)(Fonte: HeroX/Reprodução)

6. O FBI investigou a existência do Pé-grande

Isso aconteceu em 1976, quando a agência abriu uma investigação oficial para analisar fios de cabelos não identificáveis encontrados no estado do Oregon.

(Fonte: Gratisography/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Gratisography/Pexels/Reprodução)

Desclassificados em 2019, os documentos revelaram que muita gente acreditava que os fios eram da enorme criatura descrita com um símio peludo. Para o FBI, a investigação se mostrou inconclusiva.

7. Povos pré-colombianos usavam drogas alucinógenas

Drogas fazem parte da história da humanidade desde a Antiguidade: cactos, cogumelos, plantas venenosas e até pele de sapo eram usados em rituais por culturas pré-colombianas devido ao efeito alucinógeno. Evidências arqueológicas apontam que isso acontecia 5 mil anos antes de Cristo.

(Fonte: Amar Preciado/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Amar Preciado/Pexels/Reprodução)

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.