As bananas mais populares do mundo correm o risco de extinção

Você sabia que a banana do jeito que você conhece está ameaçada de extinção? Graças a uma praga conhecida como Mal do Panamá, os exemplares de banana do subgrupo Cavendish podem acabar sendo dizimados caso nada seja feito a respeito doa situação.

Até os anos 1950, o tipo de banana mais consumido no planeta se chamava Gros Michel — uma versão mais longa e doce da fruta, conhecida no Brasil como "prata" e produzida na América Central. Entretanto, boa parte desses bananais foram destruídos pela mesma doença que ameaça novas espécies da fruta domesticada atualmente. Vamos entender um pouco melhor esse problema e quais são as complicações que ele pode gerar para o futuro!

Bananas domesticadas

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Desde que as bananas Gros Michel perderam força no mercado, as Cavendish assumiram o posto de mais populares no mundo por serem (até então) resistentes ao "mal do Panamá". Produzidas originalmente em um palácio na Inglaterra, as frutas se disseminaram para o mundo todo.

No Brasil, esse tipo de banana ficou conhecido como banana-nanica ou banana-d'água, mas também se demonstrou vulnerável a outros tipos de praga parecidos com o Mal do Panamá. Também estão sujeitas à doença as bananas-prata e banana-maçã, bastante populares no país.

Como as bananas se reproduzem por meio de clonagem, existe pouca variação genética entre seus diferentes tipos. Isso faz que toda a população da fruta se torne bastante frágil a grandes pragas, correndo o risco de ser dizimada de uma vez só.

Isolamento da praga

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Ao contrário do que aconteceu com a banana Gros Michel, não há qualquer outro subgrupo da fruta existente atualmente que esteja pronto para assumir o protagonismo da demanda mundial por bananas, como fez a Cavendish na década de 1950, ou seja, caso o fruto entre em extinção, muitas pessoas serão impactadas economicamente.

A sorte até então tem sido que o fungo TR4, similar ao que provoca o mal do Panamá, ainda está confinado na Ásia. Caso ele encontre uma forma de chegar às Américas, onde grande parte das plantações de banana está localizada, acarretará danos irreversíveis. 

Esperança para o futuro

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Na tentativa de reverter a situação, a comunidade científica tem trabalhado para criar novas variedades de banana que possam alcançar sucesso pelo mundo. Para isso, todas as esperanças se concentram em uma única espécie selvagem do fruto existente somente em Madagascar, na África.

A banana selvagem de Madagascar (Ensete perrieri) se desenvolveu isolada, uma vez que o país é uma ilha no Oceano Índico. Até agora, cientistas acreditam que ela pode ter os traços genéticos que a protegem da maior parte das pragas existentes atualmente, porém mais estudos precisam ser feitos.

Por ser selvagem, a banana de Madagascar ainda precisa passar por uma série de cruzamentos com outros tipos de banana domesticadas para que um novo tipo de banana comestível e resistente apareça. O problema é que só existem cinco pés adultos da planta na natureza, que precisam ser protegidos para que ainda haja esperança. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.