Chefe John Smith, a história do homem que dizia ter 137 anos

Em 1922, um homem chamado John Smith viveu seus últimos dias. Indígena da tribo Chippewa e morador das florestas de Class Lake, no norte do estado de Minnesota, John teria sido conhecido como uma pessoa qualquer se não fosse por um único motivo: ele afirmava ter 137 anos.

Smith era chamado em sua aldeia por Ga-Be-Nah-Gewn-Wonce, que pode ser traduzido de maneira literal como "carne enrugada". O apelido provavelmente foi dado por conta de sua cara cheia de rugas — algo que é de se esperar de alguém que afirma ter vivido mais de 1 século. Então, conheça um pouco mais a história dele!

A vida do Chefe John Smith

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

De acordo com o povo Chippewa, testemunhas oculares e o próprio Smith, sua idade era de 137 anos quando faleceu, tendo nascido em 1785. Apesar de o ano de nascimento ser altamente questionado por historiadores, ainda não houve uma pessoa sequer capaz de desvendar qual foi a data exata em que ele teria vindo ao mundo.

O assunto era inclusive tema de brincadeiras por parte de Smith. Segundo Paul Buffalo, que vivia entre os Chippewa, o idoso repetidamente dizia ter entre "8 a 10 anos quando as estrelas caíram do céu". Entre os mais jovens da tribo, o homem era chamado de "vovô". 

Pesquisadores acreditam que a fala do indígena se referia à chuva de meteoros Leônidas, em 1833. Usar fenômenos da natureza para indicar um período histórico era algo comum entre as tribos nativas norte-americanas. No entanto, se esse realmente fosse o caso, Smith teria nascido por volta de 1823 ou 1825, o que significaria que ele teria morrido um pouco antes de completar 100 anos — uma idade consideravelmente longe dos 137 anos.

Investigações sobre o caso

Na época da morte de John Smith, o jornal Star Tribune, que havia publicado a sua morte, tentou validar a idade do homem. A reportagem dizia que ele claramente lembrava de conflitos marcantes entre os Chippewa e seus vizinhos Sioux, as quais teriam acontecido antes da virada do século XIX.

Além disso, segundo o jornal, ele tinha lembranças da Guerra Anglo-Americana de 1812, dizendo nunca ter lutado contra o homem branco. Se ele fosse velho o suficiente para participar desse conflito, seu ano de nascença estaria próximo ao de 1784 — o que estaria muito mais perto do ano em que ele dizia ter nascido.

Por mais que Smith tenha ficado "famoso" por dizer ter 137 anos, pouco se sabe a respeito da sua vida. De acordo com os relatos de Buffalo, é sabido que ele foi eleito chefe do povo Chippewa, mas recusou o cargo porque não queria a responsabilidade. Além disso, o homem teria-se casado oito vezes, mas sem ter filhos biológicos.

Os últimos dias de vida

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A única criança na vida de John Smith chamava-se Tom, quem ele havia adotado e sempre ressaltou acreditar na história de que o pai havia 137 anos. Tom Smith também destacou que John permaneceu ativo em seus últimos anos de vida até o momento de sua morte, mencionando que ele havia sido atropelado por um trem ao cruzar os trilhos da ferrovia em 1920 e que levou apenas 3 semanas para se recuperar.

Mesmo em 1922, no ano em que morreu, Smith continuava recebendo visitantes em sua casa e contava suas histórias de vida. Em fevereiro daquele ano, ele acabou contraindo pneumonia e não resistiu devido à idade avançada. Smith foi enterrado em um cemitério da Igreja Católica em Cass Lake, e até hoje a lápide dele lista seu ano de nascimento como 1784.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.