Seja o primeiro a compartilhar

6 pessoas que viveram como 'aberrações humanas'

Nascer com algum tipo de deficiência física pode ser algo que marca a vida de uma pessoa, sobretudo quando isso significa ser zoada pelos outros por causa de sua aparência e encontrar dificuldades até mesmo para trabalhar. Dessa forma, o que fazer para conseguir sobreviver? 

Por esse motivo, nós podemos encontrar diversas histórias curiosas ao longo das décadas de pessoas que tiveram que viver como "aberrações humanas" no mundo do circo ou dos shows de horror para ter um mínimo de respeito. Então, veja só esses seis exemplos que nós listamos.

***

Atenção: algumas imagens podem ser incômodas para pessoas mais sensíveis. Siga por sua conta e risco.

***

1. O Homem Elefante

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Nascido em 1862, Joseph Merrick desenvolveu um problema físico que fez seus membros do corpo crescerem exageradamente quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Em 1884, ele decidiu entrar para o circo e ganhou "reconhecimento" como "O Homem Elefante", conquistando uma boa quantia de dinheiro.

Embora muitos achassem que ele sofria de elefantíase, estima-se que Joseph Merrick sofria de uma doença chamada Síndrome de Proteus. Aos 27 anos, o rapaz acabou morrendo sufocado enquanto dormia. 

2. O homem de dois pênis

(Fonte: Internet/Reprodução)(Fonte: Internet/Reprodução)

Juan Baptista dos Santos foi um cigano nascido em Faro, em Portugal, por volta de 1843. Seus país eram pessoas comuns e seus irmãos também não tinham nada que os destacasse. Entretanto, Juan desenvolveu uma carreira de exibicionista entre a comunidade média.

O que lhe tornava diferente? Ele tinha dois pênis funcionais e três escrotos, com os dois mais extremos tendo apenas um testículo — isso tudo sem contar uma terceira perna atrás do corpo. Em 1865, ele recusou uma soma de 200 mil francos para aparecer por 2 anos em um circo francês.

3. Mulher de quatro pernas

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Nascida em no Condado de Lincoln, nos Estados Unidos, em 1868, Josephine Myrtle Corbin ganhou fama por ter crescido com uma duplicação caudal, uma anomalia rara que faz que uma pessoa desenvolva duas pélvis. Sendo assim, ela desenvolveu 2 conjuntos de pernas.

As pernas extras eram parte de um gêmeo que não se dividiu corretamente durante a gestação. Cada uma de suas pernas internas menores estava emparelhada com uma de suas pernas externas. Segundo relatos, ela conseguia até mesmo mexê-las, mas as pernas não tinham força para andar.

4. Mulher mais feia do mundo

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Durante a fase adulta, Mary Ann Bevan foi apelidada de "mulher mais feia do mundo". Nascida em Londres, na Inglaterra, em 1874, ela trabalhou por quase 30 anos como enfermeira e também se casou com um verdureiro chamado Thomas Bevan. Logo após o casamento, ela começou a apresentar sintomas de acromegalia, uma forma progressiva de gigantismo.

Com isso, ela passou a ter um crescimento anormal e distorção das características faciais. Em 1920, acabou sendo contratada para participar de um show de horrores, onde acabou passando o resto da sua vida.

5. O Homem Unicórnio

(Fonte: Internet/Reprodução)(Fonte: Internet/Reprodução)

Em 1930, um agricultor chinês de Manchukuo foi descoberto por um banqueiro russo expatriado, que decidiu enviar uma fotografia para o apresentador do programa Acredite ou Não!, Robert Ripley. Conhecido apenas pelo nome Wang, o fazendeiro era normal em todos os aspectos, exceto por um detalhe: ele tinha um chifre de 35 centímetros crescendo na parte de trás de sua cabeça.

Ripley, então, passou a oferecer uma grande quantidade de dinheiro para qualquer pessoa que conseguisse levar Wang até seu auditório. Entretanto, o homem desapareceu de vista na década de 1930 e nunca mais foi visto.

6. A Menina Camelo

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em seu cartão de apresentação, Ella Harper se apresentava como "A Menina Camelo". De acordo com a artista circense, ela conseguia virar seus joelhos ao contrário e se sentia mais confortável andando com as mãos no chão. Durante anos, ela se apresentou em um circo nos Estados Unidos, chamando a atenção dos visitantes por sua condição ortopédica.

Entretanto, em 1886, ela decidiu sair do show business para começar a estudar e procurar outra atividade para fazer na vida.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.