Seja o primeiro a compartilhar

6 objetos com nomes que são homenagens a pessoas reais

Você pode nunca ter ouvido falar na palavra "epônimo", mas com certeza já conheceu um. Epônimos nada mais são do que nomes de pessoas famosas ou míticas que batizam locais, objetos, cidades etc. Um exemplo bem famoso é a cidade de São Paulo, cujo epônimo é o apóstolo Paulo de Tarso, e a cidade de Atenas, cujo epônimo é a deusa grega Atena. No entanto, há vários epônimos menos conhecidos e mais curiosos; então, fizemos uma lista para você descobrir alguns deles. Confira-a.

1. Nicotina

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Jean Nicot de Vilmain jamais imaginaria que seu nome um dia seria associado a adesivos que as pessoas grudam no corpo para driblar o desejo de fumar. O sujeito foi um diplomata francês que se deparou com plantas de tabaco quando foi a Portugal negociar o casamento entre a princesa Margaret de Valois e o rei Sebastião de Portugal (ambos crianças na época).

Ele levou a planta para a França, apresentando-a à corte como um remédio capaz de curar dor de cabeça. A planta se tornou muito popular e foi chamada de Nicotiana tabacum, e Nicot ficou célebre como a pessoa que introduziu o tabaco no país — que somente mais tarde seriam descobertas as propriedades nocivas à saúde.

2. Nacho

(Fonte: Reprodução)(Fonte: Reprodução)

Nacho é uma famosa comida mexicana mas, na verdade, também é um apelido bem comum dado a quem se chama Inácio. O prato ganhou esse nome porque foi criado por um cozinheiro chamado Ignacio Anaya Garcia. 

Ignacio trabalhava em um restaurante em Piedras Negras, na fronteira com o Texas, quando recebeu a visita das esposas de militares americanos. Como o chef da casa não estava, ele resolveu bolar um prato novo e então juntou tortillas de milho, queijo Colby e jalapeños, montando uma iguaria.

As clientes gostaram tanto que chamaram o prato de Nacho’s special. A fama se espalhou, e Ignacio acabou abrindo um restaurante chamado Nacho’s, e sua cidade natal, Piedras Negras, até hoje comemora anualmente o “Dia do Nacho”.

3. Salmonela

(Fonte: InfoEscola)(Fonte: InfoEscola)

Deve ser difícil ter seu nome usado para batizar uma bactéria, mas isso aconteceu com Daniel Elmer Salmon, um veterinário que realizou diversas pesquisas importantes sobre doenças em animais. Salmon participou de um estudo que levou à descoberta da bactéria que envenena a comida e é comum de ser achada no ovo. Na verdade, quem fez a descoberta foi seu assistente, mas o veterinário era conhecido por não dar crédito aos pesquisadores que o auxiliavam.

4. Uzi

(Fonte: Mercado Livre)(Fonte: Mercado Livre)

Uma Uzi é uma arma bastante perigosa criada em Israel por Usiel Gal ou simplesmente Uzi. O sujeito tem uma história curiosa: já havia sido preso por porte ilegal de armas quando resolveu estudar engenharia mecânica, o que mudou sua vida.

Nascido na Alemanha, Uzi fugiu do nazismo e foi para o Reino Unido, onde acabou indo parar em Israel, lugar em que criou a arma adotada pelo governo israelense. 

Hoje, a Uzi é usada pelas polícias do mundo todo. O curioso é que o engenheiro não queria que a invenção levasse o seu nome — Usiel, aliás, nem era o seu nome original, pois ele o mudou quando saiu da Alemanha.

5. Linchar

(Fonte: Carta Maior)(Fonte: Carta Maior)

O verbo linchar significa “executar sumariamente, sem julgamento regular”. A palavra surgiu por conta de William Lynch, um fazendeiro e juiz da paz do estado da Virginia (Estados Unidos). Isso ocorreu porque, no século XIX, Lynch resolveu “fazer justiça com as próprias mãos” e criou um tribunal particular para julgar criminosos e suspeitos.

O método, claro, era péssimo e foi sumariamente criticado por todos. Tornou-se então popular chamar esse tipo de julgamento injusto de "lei de Lynch", de onde derivaram as palavras “linchar” e “linchamento”.

6. Saxofone

(Fonte: Sila Blume)(Fonte: Sila Blume)

O instrumento de sopro saxofone dá aquele toque especial a qualquer música. Seu nome pode parecer estranho, mas ele foi criado em 1840 pelo músico e professor belga naturalizado francês Adolphe Sax.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.