Seja o primeiro a compartilhar

5 tesouros históricos encontrados com facilidade

Por mais incríveis que algumas histórias pareçam, nem todos os itens encontrados nos mais variados museus espalhados pelo mundo foram descobertos por arqueólogos renomados ou cientistas experientes. Na verdade, existe uma enorme gama de acervo histórico que foi simplesmente achado pelo mais puro acaso.

Logo, todo simples civil pode um dia se tornar o descobridor de algum objeto que um dia parte relevante da história da humanidade. Quer saber mais sobre alguns desses exemplos? Veja só essa lista que nós separamos com cinco tesouros históricos encontrados sem muito esforço!

1. Coroa da Grécia Antiga

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 2016, um homem de Somerset, na Inglaterra, encontrou um item curioso entre as coisas que havia herdado da recém-falecido avô: uma impressionante e muito bela coroa de ouro. Sem saber o que aquilo realmente era, ele decidiu chamar especialistas para receber novas opiniões.

Após algumas análises, os pesquisadores concluíram que o artefato de meio quilo e apenas 20 centímetros era de origem grega antiga e tinha aproximadamente 2,3 mil anos — pertencendo à Era Helenística. Em junho daquele ano, a peça seria leiloada pela bagatela de US$ 200 mil.

2. Pintura perdida de Caravaggio

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O ano era 2014 e uma família de Toulouse, na França, decidiu descer até o seu porão para verificar um vazamento de água. Atrás de um colchão velho apoiado na parede, no entanto, eles descobriram uma pintura empoeirada e parcialmente manchada com a água.

Então, a família chamou um leiloeiro que passou a buscar contato de especialistas para saber a origem daquela obra. Após cinco anos, foi descoberto que o quadro havia sido pintado em 1607 pelo notável artista italiano Caravaggio — batizada de Judite e Holofernes. A obra foi autenticada no valor de US$ 170 milhões, mas foi vendida por um preço mantido em sigilo.

3. Última obra de Shakespeare

a(Fonte: Shutterstock)

John Stone, um estudioso da Universidade de Barcelona, andava pela biblioteca de Royal Scots College, em Salamanca, quando ele notou um diferenciado livro de peças inglesas. Nas páginas estava escrito Os Dois Nobres Parentes, de William Shakespeare

Publicada em 1634, essa peça foi escrita entre 1613 e 1614 com o auxílio do dramaturgo John Fletcher. Inclusive, muitos historiadores pensam que essa teria sido a última obra escrita de Shakespeare antes de morrer em 1616. Encadernada em couro, a edição original nunca chegou a ser vendida para lugar nenhum.

4. Peça de xadrez de marfim

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Enquanto vasculhavam pela cozinha, uma família escocesa acabou encontrando uma diferenciada peça de xadrez feita de marfim de morsa. Posteriormente, eles descobriram que seu avô havia comprado esse item por US$ 6 em 1964 na cidade de Edimburgo.

De acordo com os membros da família, nem mesmo o avô sabia que aquele artefato possuía qualquer valor. Após uma análise mais detalhada, foi possível constatar que aquele item pertencia à coleção de 93 peças de xadrez de Lewis Chessmen — estatuetas de origem escandinava. Até então, apenas cinco peças não foram encontradas e uma casa de leilão estimou o valor de cada uma delas em US$ 1,3 milhão.

5. Cidade bizantina

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1963, um homem na Turquia estava reformando seu porão. Ao derrubar uma das paredes do cômodo, ele descobriu algo que mudaria sua vida: uma sala que se conectava com um túnel de 61 metros no subsolo e culminava em uma antiga cidade de pedra da Era Bizantina

Segundo estudiosos, a rota pode ter servido como refúgio para desastres naturais e guerras até 1920. A cidade se chamava Derinkuyu, a qual se conectava a outras cidades subterrâneas através de túneis que se estendiam por quilômetros e tinham mais de seiscentas entradas. Estima-se que 20 mil pessoas chegaram a viver um dia nesse espaço. Em 1969, a entrada para a cidade subterrânea virou uma atração turística aberta ao público.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.