Seja o primeiro a compartilhar

Por que o latim é uma língua morta?

Seja em textos sagrados ou na linguagem científica, o latim é uma língua que teve grande importância na história da humanidade. Afinal, foi dele que surgiram outras línguas muito usadas ao redor do planeta como o francês, o italiano, o espanhol, o romeno e o nosso tão querido português.

Entretanto, seu uso cotidiano foi sumindo com o passar do tempo e o latim passou a ser considerado uma "língua morta" — um triste fim para algo que um dia foi tão relevante. Porém, o que é preciso para uma língua ser de fato considerada morta? Para sanar a sua curiosidade, nós falaremos mais sobre o assunto ao longo dos próximos parágrafos!

Desuso do latim

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Se considerarmos um idioma como apenas uma forma de conversar dentro de uma comunidade, o fato de um idioma estar morto é menos importante do que uma língua morta. Isso ocorre porque, de acordo com especialistas, uma língua se torna morta quando ela deixa de ser a língua nativa de uma inteira comunidade de pessoas.

Já a morte de um idioma poderia ser decretada caso esse idioma deixe de ser o principal instrumento de comunicação de alguém ou deixe de ser usado para a "comunicação comum". No caso do latim, a situação é tão grave que ele se encaixa em todas essas definições ao mesmo tempo.

O latim era o principal idioma da Roma Antiga e eventualmente evoluiu para todas as outras línguas românticas após a queda do Império Romano. Isso não significa que nenhuma pessoa seja capaz de aprendê-lo atualmente ou que não é mais um idioma falado no mundo, mas que o latim simplesmente não é mais necessário para qualquer tipo de comunicação por falta de opção.

Latim nos dias de hoje

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Mesmo que o latim seja considerado uma língua morta, não há grandes motivos para desespero. Afinal, ele ainda é usado em algumas vertentes de conhecimento nos tempos modernos e possui funções específicas — mesmo que isso signifique uma representatividade muito menor do que no passado.

O latim não deixou de existir e ainda não há indícios de que isso pode acontecer em um futuro próximo. Essa é uma língua estudada por uma enorme gama de indivíduos até hoje, desde estudantes do ensino médio até estudiosos clássicos que preferem ler diversas obras em seu texto original. Por esse motivo, o latim está morto, mas ainda não foi extinto.

Por mais que os estudantes de latim não falem o idioma corriqueiramente, partes dessa língua ainda têm relevância. Cientistas, por exemplo, usam nomes derivados do latim para batizar espécies recém-descobertas e isso virou fator de regra. A Cidade do Vaticano, por outro lado, ainda conta com o latim como uma de suas línguas oficiais, porém agora tem o italiano como sua vertente principal. No meio jurídico, jargões como "habeas corpus", "mea culpa" e "quid pro quo" são o latim em sua pura forma.

Então, é aquele ditado: morreu, mas passa bem.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.