Seja o primeiro a compartilhar

4 filmes famosos que foram acusados de plágio

O caso apontado pela ilustradora brasileira Mary Cagnin — que indicou ter visto muitas semelhanças entre 1899, nova série da Netflix, e sua HQ Black Silence, publicada em 2016 — levantou o debate sobre o que significa plágio, referência ou coincidência entre diferentes obras de arte.

Mas certamente não é a primeira vez que uma situação deste tipo acontece. Neste texto, contamos o caso de 4 filmes que já foram acusados de plagiar outras obras — inclusive brasileiras.

1. As Aventuras de Pi

(Fonte: O Globo)(Fonte: O Globo)

Em 2012, o filme As Aventuras de Pi, dirigido por Ang Lee, fez muito sucesso e chegou a levar o Oscar de Melhor Direção. Sua história girava em torno de um menino, chamado Pi, que está numa embarcação que naufraga, ficando sozinho com alguns animais do zoológico da família. No fim, Pi acabava permanecendo no barco com o tigre de Bengala, e desenvolve uma ligação profunda com ele.

O filme se baseava no livro A Vida de Pi, escrito pelo canadense Yann Martel em 2001, que venceu com ele o Man Booker Prize, o mais prestigiado prêmio literário da Grã Bretanha. Ocorre, no entanto, que a obra guardava muitas coincidências com Max e os Felinos, romance  de 1981 do escritor gaúcho Moacyr Scliar.

O livro de Scliar conta a história de um jovem judeu que sobrevive a um naufrágio e acaba dividindo um bote salva-vidas com uma pantera. Martel declarou então que realmente havia se inspirado na ideia do escritor brasileiro depois de ler uma resenha. Scliar, que faleceu em 2011, nunca chegou a processar o autor.

2. Cisne Negro

(Fonte: Plano Crítico)(Fonte: Plano Crítico)

O filme Cisne Negro, dirigido por Darren Aronofsky em 2010, foi visto como plágio do anime japonês Perfect Blue, de 1998. Eles têm a mesma premissa: mostram uma artista que vai percorrendo o caminho para a insanidade à medida que a pressão por sua carreira faz com que ela perca a noção da realidade.

O filme japonês é visto por muitos como uma obra-prima criada por Satoshi Kon. Alguns fãs do anime também viram semelhanças com Réquiem para Um Sonho, outro filme do diretor. Ambas as obras repetiriam premissas e frames muito parecidos com os do desenho.

Ainda que Darren Aronofsky tenha negado ter copiado ou referenciado Perfect Blue nos filmes, o mais curioso é notar que eles possui os direitos para fazer um remake americano do anime.

3. Matrix

(Fonte: Revista Galileu)(Fonte: Revista Galileu)

Lançado em 2021, Matrix: Resurrections teve prejuízo nas bilheterias de cinema. Mas talvez o pior resultado colhido pela franquia criada pelas irmãs Wachowski foi uma acusação de plágio.

O filme foi acusado pelo quadrinista Grant Morrison de ser um plágio de sua HQ Os Invisíveis, lançada em 1994. O escritor declarou em 2003 que sentiu que suas ideias na revista foram apropriadas indevidamente por produtos da cultura pop, incluindo Matrix.

“Senti meu território invadido (...). De repente [a temática] estava em toda parte; você meio que sente que as gazelas chegaram ao seu bebedouro e estão bebendo da sua água. Então, para mim foi o fim de Os Invisíveis. Edições de Os Invisíveis estavam no set [de Matrix]. As pessoas que estavam lá me contaram. [As Wachowski] são fãs de quadrinhos. Elas eram fãs da Vertigo em particular”, afirmou Morrison. O quadrinista, no entanto, nunca entrou com um processo contra as irmãs Wachowski.

4. Inception

(Fonte: LW Lies)(Fonte: LW Lies)

O filme Inception, dirigido por Christopher Nolan em 2010, também foi acusado plagiar um anime de Satoshi Kon — sim, o mesmo autor que teria sido copiado por Darren Aronofsky em Cisne Negro.

A "inspiração" seria do filme Paprika, de 2006, o último filme feito pelo diretor japonês antes de sua morte em 2010. O anime foi baseado no romance de 1993 de Yasutaka Tsutsui.

A história dos dois filmes é bem semelhante. Em Paprika, um laboratório de tecnologia cria um dispositivo que permite a entrada no mundo dos sonhos. A princípio, a máquina é destinada a fins terapêuticos, para potencialmente curar doenças mentais e traumas. Mas quando o aparelho é roubado, as pessoas começam a se comportar de maneira estranha e os sonhos começam a se confundir com a realidade.

Mesmo com as coincidências entre as tramas, o diretor de Inception não foi processado.


Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.