Seja o primeiro a compartilhar

4 produtos valiosos exportados pela Índia ao longo da história

Passando das especiarias — como a pimenta, gengibre e o cravo-da-índia — aos artigos de luxo, desde as eras mais antigas, a Índia conquistou mercados consumidores ao redor do mundo por possuir produtos de alta qualidade e matérias-primas exclusivas, que dificilmente eram encontrados em outro local.

Com essa combinação tão competitiva, todos os itens exportados eram dotados de grande valor agregado — algo que permanece sendo válido mesmo nos dias atuais, embora os motivos para isso sejam variados.

1. Açafrão

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

O açafrão é um tempero que comumente aparece indicado nas receitas, mas nem sempre nos damos conta do valor que possui: considerado um corante natural, ele possui propriedades anti-inflamatórias, sendo usado até mesmo como medicamento ao longo da história.

O seu processo de obtenção dá uma amostra do porquê ele é tão valioso: extraído a partir da Crocus sativus, que produz apenas três fios bastante delicados colhidos manualmente, é necessário reunir uma quantidade gigantesca deles para produzir meras 50 gramas de açafrão.

Ainda vale lembrar que a flor do açafrão floresce apenas durante algumas semanas durante o ano. No final das contas, como o açafrão é bastante caro, muitas vezes versões adulteradas e misturas dele são comercializadas.

2. Jasmim

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Produzido numa antiga cidade chamada Madurai, o jasmim branco ganhou não só fama como se tornou um dos aromas mais caros do mundo. Ele é um dos ingredientes principais dos perfumes mais famosos e movimenta a indústria do luxo.

Porém, por se tratar de um perfume que não dura muito, ele é colhido a partir de botões ainda fechados, embora já desenvolvidos, antes do sol nascer — o que exige o trabalho manual de um número massivo de pessoas. Para obter o óleo de jasmim, por sua vez, as flores selecionadas passam por um processo de tratamento cuidadoso.

Pode parecer exagero, mas semelhante ao que ocorre com o açafrão, para produzir um quilo de jasmim, é necessário contar com mais de mil quilos de flores. E essa mesma quantidade de óleo de jasmim é comercializada no mercado internacional por mais de cinco mil dólares.

3. Caxemira

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

A caxemira se consolidou como um tecido de grande prestígio, já que era usado entre as camadas mais altas da sociedade e era tido como símbolo de poder e elegância. Sua fibra é produzida a partir de fios de cabras.

Mas a aparência desse tecido não era a única coisa que agradava ao público, já que a caxemira também era a escolha ideal para se proteger de temperaturas mais extremas, tanto no calor quanto no frio, além de oferecer uma sensação bastante agradável.

Usada durante a Idade Média e mesmo na atualidade, a caxemira permanece com demanda em alta e, por se tratar de um material exclusivo, figura como o tecido natural mais caro do mundo.

4. Pedras preciosas

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

As joias, por sua vez, também foram um poderoso fator atrativo para movimentar rotas de comércio mundial, passando da Europa ao Oriente Médio, e do restante da própria Ásia com destino a Índia. Por lá, safira, esmeralda, topázio estavam entre as pedras preciosas lapidadas que eram visadas.

Inclusive, o interesse sobre as gemas coloridas lapidadas, é expressivo. Atualmente, Jaipur, cidade localizada na porção noroeste da Índia, responde por um valor significativo desse tipo de comércio e ganhou fama como a "capital mundial das pedras coloridas".

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.