Devastador: 8 rinocerontes morrem em iniciativa focada em salvar suas vidas
01
Compartilhamento

Devastador: 8 rinocerontes morrem em iniciativa focada em salvar suas vidas

Último Vídeo

Enquanto saber que um rinoceronte foi brutalmente morto por caçadores que queriam simplesmente roubar seu chifre é revoltante, saber que alguns desses animais acabaram morrendo por conta de uma tentativa desesperada de salvar suas vidas é devastador. Mas foi isso o que aconteceu com oito exemplares de rinoceronte-negro (Diceros bicornis), uma espécie criticamente ameaçada de extinção.

Muito triste

De acordo com Karin Brulliard, do portal de notícias The Washington Post, na última sexta-feira (13), o governo do Quênia anunciou que oito rinocerontes morreram depois de serem de removidos de parques situados próximo da capital, Nairóbi, e relocados em um santuário no sudeste do país.

Os animais fazem parte de um grupo de 11 rinocerontes que foram transportados a esse novo local na esperança de que eles iniciassem uma nova população, mas, infelizmente, os planos não saíram como esperado.

Rinoceronte na África(Dai Kurokawa/EPA-EFE/Shutterstock)

Outros três animais deveriam ser transportados para o mesmo santuário, entretanto, devido à perda dos exemplares, a operação foi suspensa. Segundo Karin, já faz mais de uma década que esse trabalho de relocação de rinocerontes se encontra em andamento e nunca se havia registrado um número tão grande de mortes em um único grupo. Para você ter uma ideia, entre os anos de 2005 e 2017, 149 desses animais foram transportados de um local a outro no Quênia e, até então, apenas 8 mortes tinham sido registradas.

E o que aconteceu agora? As mortes ainda estão sendo investigadas — e as autoridades estão aguardando a realização de exames mais detalhados nos animais —, mas a suspeita é de que eles tenham sofrido intoxicação por sal, uma vez que a salinidade da água no santuário é mais alta do que a dos locais onde os rinocerontes viviam antes. Que mancada, né?

Investigações

Se esse foi mesmo o caso, o consumo da água — mais salina do que a que os rinocerontes estavam habituados — levou à desidratação dos animais e, consequentemente, a uma ingesta excessiva do líquido, agravando o quadro de intoxicação. O pior é que os animais devem ter sofrido uma morte lenta e dolorosa, coitados, e, ao que tudo indica, por descuido.

Rinoceronte negro(Dai Kurokawa/EPA-EFE/Shutterstock)

O caso serve para ilustrar o quanto, além de terem a existência ameaçada por caçadores ilegais, os rinocerontes são frágeis — apesar da aparência majestosa e robusta. Mas, sobre a questão da caça, Karin contou que, entre os anos de 1970 e 1995, a população de rinocerontes-negros caiu de 70 mil exemplares para menos de 2,5 mil indivíduos!

Hoje a estimativa é de que a população desses animais tenha dobrado e existam cerca de 5 mil deles vivendo na natureza. Já sobre os rinocerontes-negros do Quênia, levantamentos apontaram que o número de indivíduos caiu de 20 mil para somente 250 entre as décadas de 70 e 80, e atualmente a quantidade de exemplares ronda os 650.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.