7 motivos pelos quais livros de papel são melhores que os digitais
182
Compartilhamentos

7 motivos pelos quais livros de papel são melhores que os digitais

Último Vídeo

Os primeiros leitores digitais, ou eReaders, surgiram na mesma época em que os smartphones estavam em pleno processo de popularização, mas ainda sem telas tão grandes. O tempo passou e, agora, aparelhos que antes eram considerados tijolos se tornaram objetos de desejo para pessoas comuns, permitindo que o consumo de conteúdo seja feito de forma mais confortável.

Não importa se são telas que imitam papel, sem emissão de luz própria, ou as convencionais que equipam nossos smartphones — elas dificilmente vão substituir materiais impressos. Isso porque, junto com todas as vantagens, existem também inúmeros problemas que, comprovados por pesquisas, mostram que a data da morte dos livros de papel ainda é totalmente desconhecida.

1. Melhor absorção de informações

Segundo um estudo, apresentado na Itália em 2014, ler um livro convencional faz com que o conteúdo seja absorvido de forma mais eficaz, quando comparado a um eBook. Outra análise mostrou que materiais impressos beneficiaram os leitores também em outras áreas, como empatia, imersão na história e entendimento da narrativa.

Segundo os pesquisadores, isso se deve à sensação de segurar o livro, fato que também facilita a percepção de progresso na leitura. Além disso, é muito mais fácil ler novamente algum trecho, mantendo marcada a página atual — ação simples que pode se tornar frustrante em um aparelho digital.

2. Incentivo à leitura na infância

Outro estudo, que analisou crianças de 3 a 5 anos, mostrou que elas entendiam melhor a história quando os pais liam um livro em papel. A teoria dos pesquisadores é de que, apesar de só ouvirem a história, as crianças sabem como um aparelho eletrônico funciona e se distraem pelo simples fato de ele estar sendo manuseado pelos pais.

3. Não agride os olhos

Trabalhar em escritório é sinônimo de se manter em frente a uma tela de computador por horas a fio, então a melhor maneira de descansar para o dia seguinte seria se manter afastado delas. Uma pesquisa, feita com 429 estudantes universitários, mostrou que quase metade deles se queixava de olhos cansados após longos períodos em frente a telas.

4. Você elimina inúmeras distrações

A quantidade de informações a que somos submetidos diariamente é imensa. Seja em redes sociais, rádio ou televisão, nossa atenção é solicitada a cada instante, desde que acordamos até fecharmos os olhos à noite. Em um mundo assim, é algo comum ser levemente distraído por um anúncio brilhante enquanto lê uma matéria que achou legal.

Mesmo quando são utilizados eReaders, a tendência de desvio de atenção é maior, não só pela possibilidade de conferir as atualizações da rede social, mas pelo fato de que muitos livros digitais destacam algumas palavras para que você clique e saiba mais sobre o assunto. Desse modo, algo que possui o intuito de auxiliar pode acabar prejudicando, pois quem nunca começou se informando sobre leitura digital e acabou descobrindo que o maior nariz do mundo mede 8,8 centímetros?

5. Ele pode melhorar seu sono

Nada mais comum do que uma última verificada nas redes sociais antes de dormir. O problema é que diversos estudos já mostraram os problemas provocados pela luz azul no nosso organismo, tanto que vários aparelhos oferecem a opção de bloquear a emissão dela após determinado horário do dia. Além disso, o ato de ler pode auxiliar bastante quando o sono não aparece, por isso ele é a melhor opção de quem procura uma noite relaxante.

6. Bibliotecas em casa aumentam as notas das crianças

Por meio de uma análise feita em 42 países, pesquisadores constataram que crianças vivendo em casas com bibliotecas possuem mais probabilidades de melhores notas na escola. Os cientistas acreditam que a presença dos livros encoraja os jovens a utilizarem o material como forma de diversão e incentiva a discussão dos assuntos com toda a família.

7. Eles aumentam a satisfação na leitura

Um estudo feito recentemente com estudantes de EUA, Eslováquia, Japão e Alemanha mostrou que 92% dos participantes preferiam livros em papel, que pudessem ser manuseados. Os eslovacos, em especial, revelam um apreço pelo cheiro dos livros — fato constatado por cientistas, que analisaram a composição química de antigas obras. Eles identificaram que existem notas de baunilha nas páginas, assim como algo ligado à grama (talvez pelas origens do papel).

Caso a praticidade seja preponderante no seu cotidiano, não temos muito o que falar sobre os modelos digitais, mas esses estudos mostram que os livros em papel ainda possuem um mercado grande demais para que sejam considerados extintos.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.