Conheça 7 fatos surpreendentes sobre os neandertais
23
Compartilhamentos

Conheça 7 fatos surpreendentes sobre os neandertais

Último Vídeo

Podemos imaginar os neandertais como o clássico homem das cavernas das produções cinematográficas: grandes, brutos, peludos, caminhando de forma curvada e se comunicando através de gestos e grunhidos. Apesar de a primeira reconstrução esquelética da espécie confirmar a postura que lembra os macacos, ainda é muito pouco para afirmar que eles foram tão irracionais quanto possam parecer.

Na verdade, diversos fatos revelados nas últimas décadas mostram que eles eram bem mais semelhantes a nós do que imaginamos. Veja abaixo alguns fatos sobre eles e tire suas próprias conclusões.

1. Eles enterravam os mortos e deixavam lápides sobre o local

Pode parecer algo trivial, mas os ritos e as cerimônias que conduzimos no funeral de uma pessoa são diferenciais. Até pouco tempo atrás, acreditava-se que apenas humanos modernos enterravam seus mortos; porém, após a análise de 20 antigos cemitérios na Europa, pesquisadores concluíram que os neandertais também realizavam um ritual semelhante. Complementando o comportamento, eles ainda decoravam o morto com pinturas e objetos e deixavam flores sobre os túmulos.

2. Eles produziam arte

O pensamento simbólico é um dos pontos que nos diferenciam dos animais, pois possibilita imaginar situações, planejando soluções e tornando nossas atitudes mais eficazes. Esse estilo de capacidade se reflete na produção de desenhos, que também foram feitos por neandertais, responsáveis pelos primeiros registros do tipo de que se tem notícia, conforme um estudo realizado em 2018.

As pinturas, feitas 64 mil anos atrás, foram encontradas em uma caverna espanhola, período em que outras espécies de humanos não tinham chegado à Europa. Nos desenhos é possível identificar animais, pontos e sinais geométricos, além do desenho de mãos.

3. Eles conseguiam controlar o fogo

O domínio fogo foi algo que revolucionou a forma de vida de nossos ancestrais e dos neandertais, que também desenvolveram essa habilidade, conforme constatou um estudo em 2011. Ao analisarem 141 resquícios de fogueiras pela Europa que apresentavam sinais de utilização contínua, os pesquisadores concluíram que os neandertais já utilizavam essa solução 400 mil anos atrás. O mais impressionante é que, além da preparação de alimentos, eles empregavam o calor para extrair um líquido pegajoso de bétulas, muito útil na confecção de equipamentos para caça.

4. Eles eram exímios caçadores

Os neandertais não dependiam somente de coleta para seu sustento, pois também eram exímios caçadores, auxiliados pelo conhecimento avançado sobre o comportamento de diversos tipos de animais e formas avançadas de comunicação, que tornavam possível a realização de ataques complexos.

Uma pesquisa, realizada pelo holandês Gerrit Dusseldorp, analisou a dieta dos hominídeos e identificou o consumo de uma vasta gama de animais regularmente, provando que eles foram capazes de caçar tais presas. Outro estudo mostrou que eles sabiam o período em que renas iniciavam sua migração, se deslocando atrás dos rebanhos. Essa percepção, aliada à identificação de diversas fraturas em seus ossos, semelhantes às que peões de rodeio possuem atualmente, mostram que eles analisavam e confrontavam os animais de forma direta, sem armas.

5. Humanos e neandertais mantiveram relações sexuais

É fato conhecido que humanos e neandertais misturaram seus genes em algum ponto da história, mas uma pesquisa recente mostrou que isso aconteceu muito mais cedo e frequentemente do que se imaginava. Há 100 mil anos, humanos começaram a sair da África e acabaram encontrando os neandertais na Europa.

No entanto, não se sabe em quais termos isso se deu: se de forma pacífica ou através de conflitos em que os vencedores roubavam as mulheres do grupo rival. Segundo Chris Stringer, professor e pesquisador do Museu de História Natural de Londres, "os geneticistas serão capazes de mostrar se a transferência de DNA, em qualquer direção, é principalmente via machos, fêmeas, ou em proporção igual, mas será necessário muito mais dados antes que isso seja possível".

6. Eles cuidavam dos velhos e doentes em seus grupos

É fácil imaginar que seres grosseiros e em condições de vida extrema acabem deixando para trás os mais fracos, mas entre os neandertais isso não acontecia. Uma cova, encontrada na França em 1908, apresentava ossos de um homem velho que morreu com uma artrite aguda e não possuía dentes, mostrando que precisou de auxílio em seus últimos anos de vida.

Em publicação elaborada pelo pesquisador da Universidade de York, Penny Spikins, fica claro que "as descobertas sugerem que os neandertais não pensaram se os outros poderiam retribuir seus esforços; eles apenas responderam aos seus sentimentos sobre ver seus entes queridos sofrendo".

7. Eles possuíam vozes altas e agudas

Apesar de, provavelmente, não possuírem um vasto vocabulário, estavam longe de se comunicarem apenas com grunhidos. Os pesquisadores identificaram um pequeno osso na nuca de fósseis de neandertais, o qual serve como base para a fixação da língua, peça fundamental para comunicação e que todos nós possuímos.

Considerando as dimensões dos fósseis, um grupo de pesquisadores tentou recriar as condições que eles possuíam na época, chegando ao que se acredita ser o som da voz dos neandertais. No vídeo acima, é possível ver uma simulação de como eles provavelmente falavam, considerando o peso do crânio, o formato da garganta e o tamanho dos pulmões. O som gerado pode parecer engraçado, mas significou muito no caminho da evolução.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.