Descobriram uma imensa rede de lagos sob a Antártida e isso não é nada bom
12
Compartilhamentos

Descobriram uma imensa rede de lagos sob a Antártida e isso não é nada bom

Último Vídeo

Apesar de existirem diversas estações de pesquisas na Antártida e de muitos cientistas estarem de olho no que rola por lá, a verdade é que seu território foi bem pouco explorado – e a todo momento novas coisas são descobertas sobre ele. A mais recente foi a de que sob o maior glaciar situado na Antártida Oriental há uma colossal rede de lagos que abrigam uma quantidade de água pode afetar dramaticamente as estimativas feitas até agora sobre a elevação do nível dos mares no planeta.

Futuro incerto

A Antártida Oriental, para quem não sabe, também é conhecida como Antártida Maior e consiste na maior das duas regiões que formam o continente gelado – a outra se chama Antártida Ocidental ou Antártida Menor –, e o Totten, que soma cerca de 1,1 mil quilômetros de extensão, 30 km de largura e até 2 km de profundidade, é o maior glaciar dessa região.

(Reprodução / Australian Antarctic Division)

Para você ter ideia, de acordo com as estimativas, se todo o gelo contido nesse glaciar derretesse, a água em excesso levaria a uma elevação de até 7 metros nos níveis do mar. Só que esse cálculo foi feito antes da descoberta da tal rede de lagos, né? O fato é que o Totten consiste no maior ponto de coleta e drenagem do manto de gelo da Antártida Oriental e é o glaciar com o maior índice de degelo de toda a área.

Só que o que existe debaixo esse gelo todo tem influência direta sobre a dinâmica do glaciar e afeta a velocidade com a qual o material se move do interior em direção ao mar. Assim, se a camada sob o glaciar for composta por uma matriz rochosa, o fluxo de gelo será mais lento, e se houver lagos ou outros corpos hídricos, a velocidade será maior. Aliás, o volume de água e forma como ela flui nesses corpos interfere no ritmo em que o gelo é transportado ao oceano.

(Reprodução / IFLScience! / AAD / Nick Morgan)

Pois, de acordo com Katy Evans, do site IFLScience!, a rede de lagos foi identificada por pesquisadores da Divisão Antártica Australiana através da realização de testes sísmicos na Antártida Oriental. O time explicou que a quantidade de água contida nos lagos é substancial e, para piorar, além de ela se encontrar não muito distante do mar, os cientistas ainda sabem muito pouco sobre esses lagos todos.

Não, a notícia da descoberta não nada boa, e é vital que os pesquisadores compreendam o que acontece debaixo do Totten para prever como o derretimento desse e de outros glaciares pode afetar a elevação dos níveis dos oceanos no futuro. Mas eles já determinaram que estão ocorrendo mudanças por lá. Tenso, né?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.