Conheça o animal com maior tolerância ao calor

Conheça o animal com maior tolerância ao calor

Último Vídeo

O terceiro maior deserto do mundo é mais extenso que os Estados Unidos em questão territorial e tem quase o dobro do tamanho da Floresta Amazônica, com uma área de aproximadamente 9.200.000 km². O deserto do Saara, em toda a sua magnitude, é o abrigo permanente do animal terrestre que melhor se adapta e resiste às altas temperaturas. 

Cataglyphis

Conhecida como formiga do deserto, a espécie Cataglyphis pode sobreviver à temperatura interna de até 53 °C, enquanto a temperatura interna máxima que o corpo humano suporta antes de sofrer um choque térmico é de aproximadamente 40 °C. 

As Cataglyphis são capazes de procurar comida ao ar livre, sob o Sol escaldante do deserto até que a temperatura corpórea atinja os 53 °C. Ao alcançar essa condição, essas formigas precisam encontrar um local com sombra ou correm o risco morrer em poucos segundos. No entanto, esse limite térmico ainda é muito maior do que o de outros animais que também vivem no mesmo ambiente. 

A formiga do deserto desenvolveu diversas técnicas para resistir, controlar e sobreviver ao calor extremo, como pernas longas, para amenizar a temperatura corporal que aumenta por causa areia extremamente quente, e alta velocidade, para minimizar a exposição ao Sol.

aFonte: Wikicommons

Sobrevivência 

As formigas termofílicas possuem habilidades de sobrevivência para suportar o calor extremo do deserto. 

Movem-se rapidamente, o que dimonui a exposição ao Sol e, consequentemente, causa menos danos a elas. As longas pernas as ajudam a ficar aproximadamente 4 mm acima da superfície do deserto, onde há uma diminuição de 6 a 7 °C na temperatura. E, finalmente, quando vão em busca de alimentos, costumam parar nos caules da vegetação seca, onde as temperaturas mais amenas ajudam a esfriar o corpo.

As Cataglyphis são caracterizadas pela maneira como se orientam: enquanto grande parte das formigas usam feromônios, essa espécie é guiada pela distância percorrida e pela posição do Sol. Para medir essa distância, elas dispõem de um sistema que funciona como um pedômetro interno, que monitora os passos dados.

O fato é que essa formiga é a peça-chave para aperfeiçoar os métodos de resfriamento passivo. Um exemplo disso são as casas que possuem algum tipo de vedação e abertura para resfriar o ambiente sem precisar fazer uso de nenhum tipo de energia. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.