Meteoro deixa cratera na superfície de Marte

Meteoro deixa cratera na superfície de Marte

Último Vídeo

Uma cratera na superfície de Marte vem sendo estudada pela NASA, em conjunto com o Lunar & Planetary Laboratory, da Universidade do Arizona (UA). Segundo informações da UA, o buraco se formou graças à queda de um meteoro, que aconteceu entre fevereiro e julho de 2005, ao norte de Valles Marineris.

(Fonte: NASA/JPL/University of Arizona)

A foto feita pela HiRISE auxilia no estudo do solo da superfície de Marte. Segundo a Universidade do Arizona, as partes escuras da imagem apresentam o “cobertor de ejeção”, que fica fora da cratera por conta do impacto causado pelo meteoro. O azul, ao que tudo indica, apresenta rochas basálticas escuras, que são um tipo de rocha vulcânica comumente encontrada na região do Havaí.  A imagem se assemelha, dada as proporções, a um respingo.

O estudo do solo de Marte

As imagens antigas auxiliam a encontrar, nas novas fotografias, crateras mais recentes. Isso porque as crateras que surgiram há menos tempo formam “raios” ao seu redor, e, assim, fica mais fácil encontrá-las. Já os buracos mais antigos não produzem os raios nas imagens porque foram corroídas.

Segundo a Universidade do Arizona, essas crateras, sejam as novas ou as antigas, auxiliam no estudo das partes subterrâneas dos corpos planetários.

Confira nas imagens abaixo um comparativo entre o antes de criar uma cratera nova e o depois:

Antes. (Fonte: University of Arizona/Divulgação)
Depois, com uma cratera recente. (Fonte: University of Arizona/Divulgação)

A câmera que registrou a foto

A câmera batizada de HiRISE (High-Resolution Imaging Science Experiment) foi a responsável pelos registros. Ela é a mais potente das que estão instaladas a bordo da Mars Reconnaissance Orbiter, da NASA. Sonda que foi lançada ao espaço em agosto de 2005.

A câmera é de extrema importância no reconhecimento e análise do solo marciano, auxiliando os humanos com imagens que possibilitem uma observação detalhada dos acontecimentos no Planeta Vermelho. As atualizações e imagens proporcionadas pela câmera são divulgadas no site da HiRISE, que é comandado pelos profissionais da Universidade do Arizona. 

Confira abaixo uma imagem feita pela HiRISE e que ainda contém as informações geradas pela ferramenta:

(Fonte: NASA/JPL/University of Arizona)

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.