Seja o primeiro a compartilhar

Pesquisadores descobrem por que a covid-19 é mais grave em diabéticos

Pessoas que têm doenças crônicas estão no grupo de risco para a covid-19, pois acabam tendo maiores complicações ao contrair a doença. Agora, pesquisadores descobriram que monócitos, células que fazem parte do sistema imunológico, podem atuar no agravamento do caso em pessoas diabéticas.

A descoberta foi feita por um grupo de cientistas brasileiros da Unicamp que está estudando a atuação da covid-19 em pessoas com essa doença. Experimentos em laboratório mostraram que a alta taxa de glicose no corpo de diabéticos é captada por um tipo específico de célula, chamada de monócito.

Esse monócito acaba ajudando a covid-19 a se replicar mais rapidamente em diabéticos do que em alguém saudável. A consequência disso é a liberação, por parte dessa célula, de citocinas, que acabam destruindo as células pulmonares.

“Quanto maior a concentração de glicose no monócito, mais o vírus se replica e mais as células de defesa produzem moléculas como as interleucinas 6 [IL-6] e 1 beta [IL-1ß)] e o fator de necrose tumoral alfa, que estão associados ao fenômeno conhecido como tempestade de citocinas. Nesse caso, não só o pulmão, como todo o organismo, é exposto a essa resposta imunológica descontrolada, desencadeando várias alterações sistêmicas observadas em pacientes graves e que pode levar à morte”, é o que conta Moraes-Vieira, líder desse estudo.

Os monócitos presentes em pacientes com diabetes produzem citocinas que prejudicam as células pulmonares. Fonte: Pixabay / DivulgaçãoOs monócitos presentes em pacientes com diabetes produzem citocinas que prejudicam as células pulmonares. Fonte: Pixabay / Divulgação


O que está sendo feito para mudar essa situação?

Como uma forma de inibir a produção de glicose e facilitar o tratamento da covid-19 em pessoas diabéticas, estão sendo testadas algumas drogas, como 2-DG e 3-PO, que estão surtindo efeitos positivos, diminuindo a replicação do vírus e a emissão de citocinas.

Essas drogas estão sendo analisadas para auxiliar no combate a alguns tipos de câncer e a premissa é que ela possa ser também testada em pacientes com covid-19 no futuro, auxiliando diabéticos no combate à doença.

O artigo que detalha toda a pesquisa realizada pelo grupo da Unicamp e as alternativas para inibir a produção de glicose está em processo de revisão para a revista Cell Metabolism. Entretanto, o documento já está disponível na versão preprint.

Drogas que estão sendo testadas no tratamento de câncer podem ajudar no tratamento da covid-19 em diabéticos. Fonte: Freepik / DivulgaçãoDrogas que estão sendo testadas no tratamento de câncer podem ajudar no tratamento da covid-19 em diabéticos. Fonte: Freepik / Divulgação


Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER