Pesquisadores descobrem por que a covid-19 é mais grave em diabéticos

Pesquisadores descobrem por que a covid-19 é mais grave em diabéticos

Último Vídeo

Pessoas que têm doenças crônicas estão no grupo de risco para a covid-19, pois acabam tendo maiores complicações ao contrair a doença. Agora, pesquisadores descobriram que monócitos, células que fazem parte do sistema imunológico, podem atuar no agravamento do caso em pessoas diabéticas.

A descoberta foi feita por um grupo de cientistas brasileiros da Unicamp que está estudando a atuação da covid-19 em pessoas com essa doença. Experimentos em laboratório mostraram que a alta taxa de glicose no corpo de diabéticos é captada por um tipo específico de célula, chamada de monócito.

Esse monócito acaba ajudando a covid-19 a se replicar mais rapidamente em diabéticos do que em alguém saudável. A consequência disso é a liberação, por parte dessa célula, de citocinas, que acabam destruindo as células pulmonares.

“Quanto maior a concentração de glicose no monócito, mais o vírus se replica e mais as células de defesa produzem moléculas como as interleucinas 6 [IL-6] e 1 beta [IL-1ß)] e o fator de necrose tumoral alfa, que estão associados ao fenômeno conhecido como tempestade de citocinas. Nesse caso, não só o pulmão, como todo o organismo, é exposto a essa resposta imunológica descontrolada, desencadeando várias alterações sistêmicas observadas em pacientes graves e que pode levar à morte”, é o que conta Moraes-Vieira, líder desse estudo.

Os monócitos presentes em pacientes com diabetes produzem citocinas que prejudicam as células pulmonares. Fonte: Pixabay / DivulgaçãoOs monócitos presentes em pacientes com diabetes produzem citocinas que prejudicam as células pulmonares. Fonte: Pixabay / Divulgação


O que está sendo feito para mudar essa situação?

Como uma forma de inibir a produção de glicose e facilitar o tratamento da covid-19 em pessoas diabéticas, estão sendo testadas algumas drogas, como 2-DG e 3-PO, que estão surtindo efeitos positivos, diminuindo a replicação do vírus e a emissão de citocinas.

Essas drogas estão sendo analisadas para auxiliar no combate a alguns tipos de câncer e a premissa é que ela possa ser também testada em pacientes com covid-19 no futuro, auxiliando diabéticos no combate à doença.

O artigo que detalha toda a pesquisa realizada pelo grupo da Unicamp e as alternativas para inibir a produção de glicose está em processo de revisão para a revista Cell Metabolism. Entretanto, o documento já está disponível na versão preprint.

Drogas que estão sendo testadas no tratamento de câncer podem ajudar no tratamento da covid-19 em diabéticos. Fonte: Freepik / DivulgaçãoDrogas que estão sendo testadas no tratamento de câncer podem ajudar no tratamento da covid-19 em diabéticos. Fonte: Freepik / Divulgação


Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.