Autoridades encontram artefatos nazistas em antigo QG de Hitler

Autoridades encontram artefatos nazistas em antigo QG de Hitler

Último Vídeo

Durante uma inspeção de rotina, autoridades polonesas encontraram em um antigo quartel-general de Hitler diversos artefatos que contam mais um pouco sobre a história do local. Conhecido como a "Toca do Lobo" (Wolfsschanze), o complexo era um dos pontos de encontro de grupos nazistas que realizavam torturas e maquinavam operações secretas em seu interior.

Entre os achados, uma série de objetos relevantes para a compreensão histórica da "Toca do Lobo" foram identificados, como as escadas que levavam diretamente à sala de Adolf Hitler, duas portas de um bunker — supostamente a estrutura secreta pessoal do líder nazista — e inúmeras portas blindadas que trancavam outros cômodos onde ocorriam reuniões, encontros e interrogatórios.

O Wolfsschanze vinha sendo estudado e preservado desde o fim da Segunda Guerra Mundial, já tendo revelado diversos artefatos pessoais de soldados nazistas. Porém, o novo achado sugere que o local ainda não havia sido completamente escavado e que possivelmente ainda guarda mais segredos. “Estávamos convencidos de que, durante décadas, a área tinha sido extensivamente escavada, e pensamos que não haveria mais coisas a serem descobertas”, disse Zenon Piotrowicz, inspetor florestal de Srokowo.

(Fonte: Underground Passion/YouTube)(Fonte: Underground Passion/YouTube)

Itens de instalações hidrossanitárias também estavam presentes no quartel-general, assim como uma pedra com o símbolo do batalhão de Hitler gravado. “A descoberta nos permite determinar em que quartel eles viviam e como a unidade foi marcada”, comentou Piotrowicz. “É preciso também encontrar um contexto para expor o achado para que possa ser apresentado como um fato histórico, sem promover uma ideologia criminosa.”

A "Toca do Lobo"

Construída em 1941, a "Toca do Lobo" foi uma organização paramilitar secreta nazista onde ocorriam as principais reuniões sobre a ofensiva alemã Operação Barbarossa. Com mais de 80 edifícios camuflados nas florestas do distrito do Lago Masúria, o local possuía energia própria e funcionamento autônomo, com quilômetros de redes de instalações elétricas. O complexo de bunkers foi a primeira base militar significativa construída no Front Oriental.

O território foi abandonado em 1944, sob ordens de destruição e queima de arquivo de todas as instalações. Porém, algumas resistiram às toneladas de explosivos e, até hoje, estão levantadas para contar a história da época e receber visitas de turistas interessados.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.