Os vikings não eram tão loiros quanto se imagina

Os vikings não eram tão loiros quanto se imagina

Último Vídeo

Quem assistiu à série Vikings já sabe: os guerreiros escandinavos eram todos loiros, de cabelos compridos e sedosos. Será? Um novo estudo põe em xeque essas características, mostrando que esse povo era muito mais heterogêneo do que se imaginava.

Os pesquisadores fizeram o sequenciamento genético de 442 esqueletos vikings de diferentes épocas, compreendendo um período que começou em 2400 a.C. e terminou em 1600 d.C. Com isso, eles conseguiram determinar traços de diferentes regiões da Escandinávia, mas também de lugares mais distantes, como a Ásia e o sul da Europa.

“Descobrimos que os vikings não eram apenas escandinavos em sua ancestralidade genética, pois analisamos influências genéticas que nunca havíamos contemplado antes”, explica Martin Sikora, um dos autores do estudo, que foi publicado na revista Nature.

Outro detalhe descoberto é que diferentes grupos vse espalharam pelo Europa. Enquantos os vikings noruegueses viajavam principalmente para Irlanda, Escócia, Islândia e Groenlândia, os suecos foram mais para os países bálticos. Também existiam os vikings dinamarqueses, que tinham a Inglaterra como um de seus principais destinos – até hoje, cerca de 6% da população britânica possui genes desses povos.

Vikings: na TV, a imagem moderna que pode não condizer com a realidade
Vikings: na TV, a imagem moderna que pode não condizer com a realidade

Essas viagens, entretanto, não eram para lazer: os vikings pilhavam as cidades que encontravam. O estudo genético também conseguiu determinar que essas expedições eram predominantemente familiares. Inclusive, um grupo com 41 vikings suecos, que tentou invadir Salme, na Estônia, no século 8, sucumbiu completamente, sendo que 4 deles eram irmãos e diversos outros tinham parentesco.

Os cientistas também descobriram que 2 indivíduos enterrados com todas as honrarias vikings em Orkney, na Escócia, na verdade pertenciam ao povo picto, que era o originário da região. Seus traços genéticos seriam mais parecidos com os irlandeses e escoceses atuais – bem diferente da imagem viking que muitos têm na cabeça.

Inclusive, a descoberta que mais deve causar rebuliço é sobre a aparência dos guerreiros vikings: de acordo com os cientistas, a maioria deles possuía cabelos castanhos, por conta de toda a miscigenação com outros povos de fora da Escandinávia.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.