Baleias-francas: 2 filhotes trazem esperança à espécie ameaçada

Biólogos da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA) divulgaram uma boa notícia para as baleias-francas do Atlântico Norte (Eubalaena glacialis), uma espécie perigosamente ameaçada de extinção: foram visualizados dois filhotes recém-nascidos dessa espécie nadando com suas mães.

De acordo com a NOAA, a baleia-franca é um dos mamíferos marinhos mais raros do planeta, com uma população de menos de 400 espécimes no mundo inteiro, segundo Jessica Powell, bióloga de mamíferos marinhos.

Fonte: CMAquarium/Reprodução
Filhote de Chiminea (Fonte: CMAquarium/Reprodução)

A temporada de parição da baleia-franca tem início em meados de novembro e vai até meados de abril. O diretor-executivo do Blue World Research Institute (BWRI), Jamison Smith, que capturou as primeiras fotos dos “bebês” utilizando drones, afirmou à CNN que, como essa é uma população com níveis muito baixos, qualquer indivíduo é importante, e o nascimento dos filhotes é um evento que deve ser comemorado.

As novas “crianças”

O primeiro bebê foi avistado pela equipe do  Clearwater Marine Aquarium, da Flórida, no dia 4 de dezembro próximo à ilha de Cumberland, na costa da Geórgia. Os biólogos afirmaram à CNN que a baleinha é filha de Chiminea, de 13 anos, que foi mãe pela primeira vez.

O outro bebê foi detectado no dia 7 de dezembro na praia de Vilano, na Flórida: é macho e filho de Millipede, de 16 anos. Mãe e filho estavam nadando ao lado de um bando de golfinhos nariz-de-garrafa. Essa monitoração de filhotes é um trabalho importante para controle das populações.

Fonte: NOAA/Reprodução
Millipede e seu bebê (Fonte: NOAA/Reprodução)

Embora a caça a essas baleias esteja suspensa pela Comissão Baleeira Internacional (IWC, na sigla em inglês), os últimos três anos foram particularmente danosos para esses raros mamíferos: 32 baleias morreram na época e 13 ficaram gravemente feridas devido a emaranhamento em redes e batidas em embarcações.

Os especialistas da NOAA afirmaram ao USA Today que, para manter a população, pelo menos 20 filhotes precisam nascer a cada ano. Infelizmente, nas últimas quatro temporadas, as baleias-francas do Atlântico Norte deram à luz apenas 22 descendentes.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.