Sapo-folha da Malásia: o mestre da camuflagem na natureza

Resultado da ação da seleção natural sobre uma determinada espécie animal, a camuflagem é um conjunto de técnicas que permite a determinados organismos “desaparecer” no ambiente em que vive. Entre diversos animais que se caracterizam por essa habilidade, nenhum deles é tão efetivo quanto o sapo-folha da Malásia, também chamado de sapo com chifres de nariz comprido.

Fonte: MocReptiles/Instagram/ReproduçãoFonte: MocReptiles/Instagram/Reprodução

Hábil caçador de emboscadas, esse anfíbio é praticamente indistinguível das folhas secas do chão da floresta. Com um par de chifres triangulares que lhe cobrem os olhos e nariz, repetindo até as nervuras e padrões das folhas, o sapo-folha consegue facilmente capturar pequenas presas e se esconder dos predadores.

Caçando sapos-folha no chão da floresta

Fonte: Frogs_Daily/Instagram/ReproduçãoFonte: Frogs_Daily/Instagram/Reprodução

Pesquisadores que estudam o animal normalmente se queixam da dificuldade de localizá-los durante o dia, pois, além de serem exatamente iguais às folhas mortas, eles conseguem permanecer completamente imóveis. Mas à noite a coisa muda de figura, pois seus olhos refletem a luz da lanterna como olhos-de-gato em uma estrada noturna.

O sapo-folha adora se refestelar tranquilamente entre folhas mortas e úmidas das florestas tropicais do sul da Tailândia, da Península da Malásia até Cingapura, Sumatra e Bornéu. Por ser uma área tão extensa, é possível que esse bicho imitador de folhas tenha uma população muito grande, embora o crescente desmatamento venha aos poucos eliminando o seu habitat.

Outra ameaça vem, paradoxalmente, de sua legião de admiradores, que ao retirar o sapo-folha da natureza, acabam matando o bicho que dificilmente se adapta à vida em cativeiro.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.