Seja o primeiro a compartilhar

É possível morrer de coração partido?

A dor emocional de ter um coração partido é constantemente comparada com o trauma de uma dor física e também já serviu de tema para embalar diversas músicas famosas de cantores dos mais diversos gêneros. Porém, será que você pode morrer por causa de uma decepção amorosa? Tome cuidado, pois a resposta é sim!

Apesar de ser uma causa de óbito extremamente rara, esse é um fenômeno que já matou pessoas no passado e pode atingir os fracos de coração. Por isso, é melhor tentar superar o amor não correspondido para não correr o risco dele te consumir completamente.

Síndrome do Coração Partido

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Chamada de Síndrome do Coração Partido ou cardiomiopatia do estresse, essa doença costuma afetar mais as mulheres do que os homens. Outro nome para esse fenômeno é cardiomiopatia takotsubo — nome japonês dado às armadilhas para polvos que se parecem com um coração partido.

Em suma, 90% dos casos dessa síndrome atingem mulheres entre 58 e 75 anos que passam pelo "pós-menopausa". A doença é resultado de um enorme estresse emocional causado por um coração partido, seja ele por conta de um divórcio, término, traição ou morte de uma pessoa amada.

Segundo pesquisadores, as chances de você morrer um mês após perder alguém aumentam significantemente. Isso ocorre pois os altos índices de estresse provoca aumento da frequência cardíaca, pressão arterial mais alta, coloca mais pressão no coração e prejudica o sistema imunológico.

Tratamento e recuperação

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Se você sofre de Síndrome do Coração Partido, parte do seu órgão aumentará temporariamente e não conseguirá bombear sangue tão bem quanto antes. Enquanto isso, o restante do coração continuará trabalhando normalmente ou será exigido um esforço dobrado.

Por serem extremamente parecidos, este fenômeno pode ser facilmente confundido com um ataque cardíaco. O que distingue os dois casos é que nesse tipo de doença não há nenhum bloqueio nas artérias que atrapalhe o funcionamento regular do órgão fundamental.

Na maioria dos casos, um coração partido costuma se recuperar em algumas semanas e se fortalece para experiências traumáticas futuras. Outra solução possível é o médico recomendar o uso de diuréticos que melhoram as contrações do músculo cardíaco, bloqueadores beta ou outros medicamentos que bloqueiam os efeitos prejudiciais dos hormônios do estresse no coração.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.