Crocodilos de chifres? Cientistas resolvem mistério após 150 anos

Pesquisas feitas ao longo de quase 150 anos apontam que os crocodilos de chifres viveram na ilha de Madagascar até sua extinção. Neste ano, após muita controvérsia, cientistas finalmente anunciaram a resolução do mistério que ronda a espécie Voay robustus.

Os estudos dos fósseis indicam que os animais viviam na ilha há 9 mil anos, mas foram extintos entre 1300 e 1400 anos atrás. Ao longo das pesquisas os répteis tiveram diversas classificações e foram relacionadas a muitas famílias, assim como não tinham uma definição clara sobre sua trajetória evolutiva.

(Fonte: Natural History Museum/Reprodução)(Fonte: Natural History Museum/Reprodução)

Descobertos em 1872, os fósseis dos répteis despertaram muita curiosidade pela característica peculiar de portarem chifres no crânio. Considerando o peso desses chifres, pesquisadores acreditam que eram fortes e musculosos.

Evon Hekkala, associado ao Museu Americano de História Natural (AMNH) relatou: "Não temos esqueletos completos, mas eles não eram espetacularmente longos". O tamanho dos Voay robustus equivale ao crocodilo do Nilo. Em razão disso, por muito tempo foram equivocadamente classificados como espécies da mesma família. 

Depois de muitas pesquisas e o mapeamento genético através de DNA, foi possível determinar que o crocodilo de chifres é uma espécie única e não se relaciona às demais conhecidas na atualidade.

(Fonte: AMNH/Reprodução)(Fonte: AMNH/Reprodução)

Pesquisadores informaram que no mesmo período da extinção do Crocodilo de chifres, muitas outras espécies também desapareceram da ilha de Madagascar como os lêmures, pássaros-elefante, tartarugas gigantes e hipopótamos anões.

Pesquisadores relacionam a extinção da espécie Voay robustus a diversos motivos, entre eles a chegada de humanos à ilha e períodos de clima muito seco. O clima mais árido pode ter contribuído para a proliferação do Crocodilo do Nilo, em detrimento da espécie com chifres.

Os crocodilos do Nilo são os maiores predadores da ilha, considerados espécies invasoras. Enquanto algumas pesquisas defendem que eles teriam chegado em Madagascar há cerca de 300 anos, outras afirmam que teriam chegado na antiguidade e convivido com os crocodilos com chifres. 

(Fonte: David Atkins/Pexels)(Fonte: David Atkins/Pexels)

A pesquisa sobre a evolução das espécies é muito importante, pois auxilia os cientistas a entender como os animais se desenvolveram ao longo das eras e qual capacidade de adaptação das espécies pode ser esperada no futuro.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.