Por que algumas pessoas são viciadas em adrenalina?

Você já ouviu falar em uma pessoa viciada em adrenalina? Normalmente, esse nome é dado para aqueles que possuem uma incessante necessidade de ir atrás de novas aventuras ou atividades que lhes forneça um pico de adrenalina — hormônio que prepara o corpo para agir em resposta máxima. 

Os viciados em adrenalina costumam ser as pessoas que adoram participar de paraquedismo, esportes radicais ou que atuam em linhas de trabalho potencialmente perigosas, como combate a incêndios ou resgate de emergência. O termo "viciado" é dado porque algumas pessoas podem buscar a adrenalina da mesma forma que outros dependentes químicos vão atrás de drogas.

A busca pela adrenalina

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Uma pessoa viciada por adrenalina costuma ser o tipo de indivíduo que não consegue desacelerar durante o dia, passando toda sua jornada de trabalho de maneira caótica e agindo quase sempre como se estivesse em um estado de alerta ou de pânico que pode lhe fazer agir sem pensar nas consequências.

Assim como um alcóolatra após uma noite de bebedeira, um viciado em adrenalina constantemente se perguntará como a vida se tornou tão descontrolada e também jurará retomar o controle no dia seguinte. Porém, o abandono da dependência não é nada fácil e dificilmente é feito sem apoio.

Para piorar a situação, o vício em adrenalina possui uma característica que deixa a dependência ainda mais difícil de ser superada. Ao contrário de outros vícios cujos comportamentos são socialmente desaprovados, os viciados em adrenalina costumam ser elogiados por sua atividade frenética, até mesmo promovidos por conta da sua intensidade de trabalho.

Vida em risco

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O pico de adrenalina faz com que uma pessoa se sinta completamente viva, desfrutando do máximo que a humanidade pode oferecer e despertando uma inacreditável injeção de energia pelo corpo. Entretanto, aos poucos o corpo vai se acostumando e é preciso cada vez mais para atingir o ápice.

Dessa forma, muitos viciados que haviam sido recompensados no trabalho começam a ficar insatisfeitos com a linearidade e apresentam queda na produtividade. Como forma de resposta, o organismo da pessoa entra em crise e ela pode ir atrás de atividades cada vez mais intensas para ativar a resposta da adrenalina — muitas vezes colocando a própria vida em risco.

Para superar esses hábitos danosos, é preciso que a pessoa reconheça a sua dependência, alerte amigos e familiares sobre o tópico, e vá atrás de auxílio psicoterapêutico para tentar evitar novos "gatilhos". 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.