Seja o primeiro a compartilhar

Anaxágoras foi banido por declarar que a Lua não era um deus

No século V a.C., o filósofo grego Anaxágoras foi o primeiro homem a ir contra o pensamento da época ao declarar que a Lua era uma rocha parecida com a Terra, não um deus.

Com um talento especial para astronomia, o filósofo chegou a descrever até montanhas na superfície lunar. Ele sugeriu que o Sol era uma rocha em chamas que dava brilho à Lua. Embora ele não tenha sido o primeiro a perceber isso, foi o pensador quem usou desse conceito para explicar as fases lunares e eclipses.

(Fonte: Ludor Star Gallery/Reprodução)(Fonte: Ludor Star Gallery/Reprodução)

“Anaxágoras transformou o problema da luz lunar em um problema de geometria”, disse Daniel Graham, professor de filosofia da Universidade Brigham Young. O homem teria observado que, enquanto a Lua está no lado oposto da Terra do que o Sol, a face inteira é iluminada, produzindo um modelo dos céus que prevê não apenas as fases da Lua como também os eclipses.

As fases da Lua, segundo ele, eram consequências de diferentes porções do objeto celestial sendo iluminadas pelo Sol a partir da perspectiva da Terra. O escurecimento ocasional da Lua seria o resultado do alinhamento com o Sol e a Terra, de forma que a Lua fizesse sombra na Terra, gerando um eclipse lunar.

Banido

(Fonte: Pinterest/Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Anaxágoras antecipou o conceito da "hipótese da fissão" proposta por George Darwin, e também a ideia de que a Lua começou como um pedaço da Terra primitiva que teria sido lançado no espaço pela rápida rotação do planeta, deixando em seu lugar a bacia do Pacífico.

Essa visão considerada "moderna demais" lançou-o como o principal contrariador da ideia de que a Lua e o Sol eram divindades. A Atenas "democrática" não se mostrou nada receptiva ao pensamento de Anaxágoras, e as facções políticas conspiraram contra ele.

“Na democracia ateniense, com seus julgamentos 'democráticos' perante grandes júris de acusações criminais apresentados por cidadãos, todos os julgamentos eram políticos”, ressaltou Graham.

(Fonte: Pinterest/Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

O filósofo foi preso, julgado e condenado à morte por quebrar as leis contra a impiedade enquanto promovia suas ideias.

Amigo e professor do influente estadista Péricles, Anaxágoras conseguiu ser libertado com a pouca influência política que Péricles ainda possuía na época. Apesar de ter sido poupado da morte, ele foi exilado em Lâmpsaco, provavelmente morrendo por volta de 428 a.C., aos 71 anos.

No entanto, as ideias consideradas revolucionárias do homem foram concretizadas milhares de anos depois, e ele foi homenageado com uma cratera lunar em seu nome.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER