Seja o primeiro a compartilhar

Por que as janelas dos aviões são arredondadas?

Há coisas que fazemos automaticamente, sem nem mesmo saber por quê. Viajar em um avião com janelas redondas, por exemplo, é tão comum quanto andar para frente. Afinal, todos os aviões têm janelas redondas. Mas, alguém já se perguntou por que isso ocorre? Existe algum motivo ou é apenas estética?

Protótipo do Cometa De Havilland (Fonte: Havilland Aircraft Company Limited/Divulgação)Protótipo do Cometa de Havilland. (Fonte: Havilland Aircraft Company Limited/Divulgação)

Certamente, se fizermos uma pesquisa, encontraremos pessoas que já viajaram em aviões, até mesmo jatos, cujas janelas eram quadradas. Isso durou até a década de 1950, época em que os aviões ainda voavam mais baixo e mais lentamente. 

Quando o britânico Geoffrey de Havilland, pioneiro da aviação, construiu seus primeiros jatos, os chamados Cometas de Havilland, estes tinham janelas quadradas. À medida que essas aeronaves se tornaram mais populares, as companhias aéreas começaram a voar em altitudes cada vez maiores, pois uma menor resistência do ar implica em menores custos com combustível.

E as janelas redondas?

Fonte: Chalabala/Getty Images(Fonte: Chalabala/Getty Images)

Quando os Cometas de Havilland estavam no seu auge, entre os anos de 1953 e 1954, as janelas quadradas começaram a se revelar altamente mortais. Naqueles dois anos, quatro jatos da companhia inglesa, em diferentes rotas, sofreram terríveis acidentes no ar e muitas pessoas morreram. O primeiro-ministro inglês Winston Churchill revogou o certificado de navegação dos Cometas até que o mistério fosse esclarecido.

Juntando os destroços dos jatos destruídos, os investigadores descobriram o motivo dos acidentes: um fenômeno chamado "descompressão explosiva". Uma das novidades dos aviões a jato era sua cabine pressurizada, ou seja, hermeticamente fechada e preenchida com oxigênio para que os passageiros pudessem respirar em grandes altitudes. 

Fonte: YouTube/Reprodução(Fonte: YouTube/Reprodução)

Mas, com uma pressão interna mais alta dentro da cabine do que em seu exterior, é fundamental que a cabine permaneça selada até a aterrissagem. Caso contrário, o ar de dentro escapa com tanta violência que a força rasga o avião no meio. E foi o que ocorreu: alguma coisa havia rompido a integridade da cabine. Mas, o quê exatamente?

A resposta foi que a fadiga do metal, que ocorre após várias pressurizações e despressurizações no corpo de metal da aeronave, enfraqueceram lentamente os locais com cantos agudos: as janelas. Nesses ângulos, uma concentração de tensão pode provocar rachaduras eventuais que permitem a fuga do ar pressurizado. Resultado? Descompressão explosiva.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER