6 inovações humanas inspiradas em aranhas

Inspirada nas particularidades das aranhas, a Ciência vem desenvolvendo os mais curiosos e fantásticos tipos de projetos, muitos deles com grande potencial de aplicabilidade na rotina humana.

E apesar de esses animais parecerem assustadores e possuírem habilidades que, em várias circunstâncias, podem ser fatais, seu organismo contém características que, se bem aproveitadas, podem oferecer algo muito além do imaginável, chegando até mesmo a salvar vidas.

Conheça algumas das inovações baseadas em propriedades das aranhas e descubra como algumas delas já vêm mudando o mundo ao nosso redor.

1. Fita adesiva cirúrgica para superfícies úmidas

(Fonte: MIT / Reprodução)(Fonte: MIT/Reprodução)

Desenvolvida por cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), a fita adesiva cirúrgica para superfícies úmidas é uma evolução do band-aid tradicional capaz de aderir a regiões molhadas. O projeto, baseado na propriedade de absorção de água das teias de aranhas e em sua habilidade de agarrar insetos, consiste em um item dupla-face que contém ácido poliacrílico, substância que cria uma ligação reforçada e permite a rápida cicatrização de feridas.

2. A resistente armadura Kevlar

(Fonte: Washington University / Reprodução)(Fonte: Washington University/Reprodução)

O polímero leve e extremamente resistente utilizado em coletes à prova de balas, escudos, capacetes e outros acessórios de proteção ganhou uma evolução promissora nas mãos de pesquisadores da Universidade de Washington, tendo como padrão a seda produzida por aranhas-tecedeiras-de-seda-dourada.

O material dos aracnídeos possibilita que, em vez das 33 camadas de Kevlar utilizadas comumente pelos acessórios de defesa, apenas 4 já passem a trazer resultados eficientes. O avanço atraiu até mesmo a atenção do Exército norte-americano, que já vem investindo no projeto.

3. Gel BZ371: o Viagra 2.0

(Fonte: The Sun / Reprodução)(Fonte: The Sun/Reprodução)

As toxinas da aranha-de-bananeira, considerada uma das aranhas mais venenosas do mundo, serve como base para a produção de um gel para ereção mais eficiente que o Viagra, gerando resultados em menos de 30 minutos e sem a necessidade de estímulos ou o surgimento de efeitos colaterais. Segundo os fabricantes do gel BZ371, nome provisório dado para o produto, sua atuação no corpo humano chega a garantir até 1 hora de excitação.

4. Conjunto de teias do Homem-Aranha

(Fonte: Built IRL - YouTube / Reprodução)(Fonte: Built IRL/YouTube/Reprodução)

Um engenheiro mecânico e youtuber sul-africano conseguiu desenvolver lançadores de teias similares aos utilizados por Peter Parker nos desenhos animados, porém em um modelo mais robusto de braçadeira e incrivelmente funcional.

Para isso, o criador combinou cilindros de metal com um longo cabo embutido em ganchos que podem se agarrar a barras de ferro através de finas cordas, movidos a propano comprimido — gás combustível de fogão convencional e motores de automóveis — e a "um dispositivo de ignição personalizado".

5. Veneno de aranha como tratamento alternativo na medicina

(Fonte: New Atlas / Reprodução)(Fonte: New Atlas/Reprodução)

Para ajudar pessoas com dores crônicas e neuropáticas, pesquisadores da Universidade de Queensland descobriram moléculas no veneno da aranha-golias-comedora-de-pássaros que podem ser transformadas em miniproteínas aderentes a células receptoras da dor.

Segundo os especialistas, a substância criada pelo maior aracnídeo do mundo — em massa corporal — inibe efeitos colaterais da erupção cutânea, prisão de ventre, náusea, dificuldade respiratória e até mesmo vícios, graças a uma particularidade que envolve a membrana celular em torno dos receptores da dor, caso seja utilizada na proporção correta.

6. Teias reflexivas de vidros

(Fonte: Arnold Glas / Reprodução)(Fonte: Arnold Glas/Reprodução)

A empresa alemã Glaswerke Arnold desenvolveu o Orinlux Bird Protection Glass, material aplicado em vidros e capaz de refletir a luz ultravioleta. Inspirado nas próprias teias de aranhas, que normalmente atraem presas com a habilidade de reparar a iluminação UV, o revestimento visa combater os altos índices de colisão de pássaros em arranha-céus,  já que as aves conseguem visualizar os comprimentos de onda entre 200 e 400 nanômetros, e vem sendo distribuído por países da Europa e nos Estados Unidos como medida de redução de danos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.