6 fatos interessantes sobre os orangotangos

Conhecidos por seu tradicional pelo alaranjado, os orangotangos são criaturas únicas em muitos sentidos. Nas línguas malaias, seu nome significa homem da floresta; mesmo assim, pouquíssimas pessoas realmente conhecem essa espécie a fundo.

Por isso, listamos seis curiosidades fascinantes sobre esses incríveis primatas para você se surpreender cada vez mais. Confira e nos conte de qual fato mais gostou.

1. Nativos do sul da Ásia

(Fotos: Shutterstock)(Fotos: Shutterstock)

Os orangotangos fazem parte de um gênero de primatas com três espécies, sendo o único grande primata na Ásia, além dos Homo sapiens. Todas elas são nativas do sul asiático, especialmente das florestas tropicais de Bornéu e Sumatra. 

As três espécies conhecidas até hoje são orangotango-de-sumatra (Pongo abelii), orangotango-de-bornéu (Pongo pygmaeus) e orangotango-de-tapanuli (Pongo tapanuliensis). A última, inclusive, só foi reconhecida como uma espécie separada em 2017.

2. Maiores mamíferos em árvores

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Os orangotangos são criaturas arbóreas e passam 95% do tempo de vida na copa das árvores. Eles bebem, alimentam-se, descansam e dormem em árvores, o que faz deles a maior espécie de mamíferos que habitam a parte de cima das florestas no mundo todo.

Assim como outros grandes macacos, eles costumam construir ninhos nas árvores para se proteger da chuva e fugir de predadores. Esses ninhos são forrados com uma boa camada de folhas macias para proporcionar o melhor lar possível.

3. Reprodução lenta

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Os orangotangos têm o maior intervalo de reprodução entre todos os mamíferos da Terra. Cada filhote permanece 8 anos sendo cuidado pela mãe até se tornar independente e atingir a maturidade sexual. Ou seja, um orangotango pode chegar à adolescência ainda nos braços dos pais.

Somente após esse período é que eles voltam a se reproduzir. Em média, um orangotango vive entre 40 e 50 anos na natureza e até 60 anos em cativeiro.

4. Braços compridos

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Uma curiosidade sobre a anatomia dos orangotangos é que esses primatas têm braços maiores que as pernas, um exemplo de como eles se adaptaram para viver no topo das árvores. Machos grandes podem atingir uma envergadura de braços maior que 1,80 metro. 

Os grandes membros superiores permitem que eles se balancem sem esforço entre os galhos, os quais agarram com as mãos e os pés, em um método chamado de escalada quadrumana.

5. DNA humano

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Outro fato intrigante sobre esses primatas é que eles dividem 97% do DNA com os seres humanos. Isso torna os orangotangos — que se ramificaram de sua linhagem comum com os humanos há cerca de 13 milhões de anos — nossos parentes mais distantes entre os grandes macacos.

Nossos parentes mais próximos são os chimpanzés e os bonobos, que dividem 98,7% do DNA conosco e 99,6% entre eles. Gorilas e humanos têm 98% do DNA dividido.

6. Inteligência acima do normal

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

O mais surpreendente, entretanto, é que os orangotangos são absurdamente inteligentes. Esses primatas são conhecidos por forjar ferramentas para procurar alimentos na selva e ser capazes de observar o comportamento humano, como usar martelos e serras, lavar roupa, remar, e tentar reproduzi-los.

E isso não é tudo! Eles conseguem até mesmo dominar algumas das tecnologias que nós criamos. Na década de 1960, um orangotango chamado Fu Manchu vivia fugindo de sua jaula no Zoológico Omaha, nos Estados Unidos. O motivo? Ele havia aprendido a abrir um cadeado com um pedaço de arame.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.