Seja o primeiro a compartilhar

'Chuvas de Terror': o exoplaneta mais mortal conhecido

Conhecido pela comunidade astronômica como "Chuvas de Terror", o exoplaneta HD 189733 b, localizado a aproximadamente 64,5 anos-luz de distância do Sistema Solar, na constelação de Vulpecula, vem chamando a atenção de agentes da National Aeronautics and Space Administration (NASA) por suas condições climáticas extremamente hostis.

Descrito como um "pesadelo de filmes de horror", o corpo celeste esconde, por trás de um belo brilho azul, alguns dos eventos naturais mais brutais do Cosmos, sendo um local totalmente inadequado para que um indivíduo sobreviva (até por poucos segundos).

(Fonte: NASA/Reprodução)(Fonte: NASA/Reprodução)

Descoberto em dezembro de 2005, o exoplaneta HD 189733 b pode apresentar tons similares aos da Terra, mas suas propriedades divergem totalmente do nosso planeta, sendo consideravelmente maior e mais quente. Suas dimensões se aproximam das de Júpiter, cerca de 139.820 km de diâmetro, e o astro extrassolar leva 2,2 dias para completar 1 órbita em torno de seu sol tipo K e cujo nome oficial é HD 189733.

Temperaturas absurdas e o efeito visual

Durante o dia, as temperaturas no exoplaneta podem alcançar a marca de impressionantes 1093 °C, gerando uma atmosfera nebulosa e queimada, composta de nuvens elevadas e misturadas com partículas de silicato (silício e oxigênio). Essas partículas, então, aliadas a ventos de até 2 km/s, acabam formando pequenas “gotículas” de vidro.

(Fonte: ESO / Reprodução)(Fonte: ESO / Reprodução)

Sua aparência foi determinada por meio de uma hipótese com base em observações que só podem ser realizadas em períodos específicos, já que o corpo celeste apenas é visto quando passa na frente do HD 189733. Graças ao poder do Espectrógrafo de Imagens do Telescópio Espacial (STIS), instalado como anexo do Hubble, agentes da NASA descobriram algumas mudanças na cor da luz antes, durante e depois que ela passa “atrás” do sol, indicando um alto potencial mutante detectado na trajetória orbital.

(Fonte: NASA / Reprodução)(Fonte: NASA / Reprodução)

"Seus ventos sopram em até 5,4 mil mph (2 km/s), 7 vezes a velocidade do som, chicoteando todos os viajantes em uma espiral doentia ao redor do planeta. Ser pego pela chuva neste planeta é mais do que uma inconveniência; é uma morte por mil cortes. Esse mundo alienígena escaldante possivelmente faz chover vidro — por todos os lados — em seus ventos uivantes", concluiu a NASA em um comunicado.

Pouco é conhecido sobre o planeta, além do fato de ser um gigante gasoso e um "slasher" espacial que sugere ser um refugo amigável, mas guarda as maiores e mais cruéis surpresas para quem ousar visitá-lo algum dia.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.