Seja o primeiro a compartilhar

Nanotecnologia: como ela está presente no dia a dia?

Apresentada como um mecanismo revolucionário em filmes de ficção, a Nanotecnologia é uma nova área da Ciência que está cada vez mais presente na vida real, tendo papel fundamental no dia a dia humano com aplicações muitas vezes discretas, mas significativas.

O estudo revolucionário das escalas atômicas segue ajudando diversas áreas da tecnologia e da indústria ao mesmo tempo que pesquisadores buscam entender um pouco mais de suas propriedades para garantir benefícios à humanidade.

O que é Nanotecnologia?

Apresentada originalmente em 1959 por Richard Feynman, físico americano vencedor do prêmio Nobel, a Nanotecnologia surgiu como um departamento com amplo potencial de crescimento na esfera econômica, mas rapidamente ganhou destaque em outras áreas de atuação, como microfabricação, química orgânica e biologia molecular. 

A tecnologia atômica, apontada como protagonista de uma futura revolução industrial, desenvolveu-se por mais de 20 anos e viu um investimento de cerca de US$ 18 bilhões entre 2001 e 2013 impulsionar sua participação de mercado, permitindo que ela fosse levada discretamente para a rotina de milhões de consumidores por todo o planeta.

Seu conceito possibilita a criação de objetos inteligentes graças à modificação da estrutura molecular dos materiais, conduzindo produções em nanoescala — de 1 a 100 nanômetros — de forma a aproveitar propriedades aprimoradas, como maior resistência, peso mais leve, maior controle do espectro de luz e maior reatividade química do que suas contrapartes em larga escala.

Onde a nanotecnologia atua no dia a dia?

Com aplicações na vida real em campos tão diversos quanto Medicina, Robótica e de inteligência artificial (AI), a Nanotecnologia contribui para o mundo ao fornecer equipamentos de melhor desempenho, resultando em menor consumo de materiais e energia, diminuindo danos ao meio ambiente, além de muitos outros benefícios. Confira abaixo algumas das principais ocorrências práticas dessa ciência.

1. Superfícies

(Fonte: Pinterest / Reprodução)(Fonte: Pinterest / Reprodução)

Propriedades repelentes, antirreflexo, autolimpantes, resistentes à luz ultravioleta ou infravermelha, antiembaçamento, antimicrobianos, resistentes a arranhões ou eletricamente condutores em diversas superfícies.

2. Tecidos

(Fonte: Kickstarter / Reprodução)(Fonte: Kickstarter / Reprodução)

Criação de tecidos inteligentes laváveis, duráveis e com monitoramento de saúde.

3. Veículos de grande porte

(Fonte: Nano Magazine / Reprodução)(Fonte: Nano Magazine / Reprodução)

Fabricação de carros e outros veículos de grande porte com materiais compostos de polímeros que tornam itens mais leves, rígidos, duráveis e resistentes. 

4. Televisores

(Fonte: Phys / Reprodução)(Fonte: Phys / Reprodução)

Utilização de pontos quânticos em TVs, conferindo cores mais vibrantes e eficiência energética.

5. Eletrônicos portáteis

(Fonte: LG / Reprodução)(Fonte: LG / Reprodução)

Aparelhos dobráveis e flexíveis, como celulares, contam com o apoio de nanomembranas semicondutoras que dinamizam a chamada internet das coisas (ioT) e adicionam novas particularidades de usabilidade.

6. Diagnóstico médico

(Fonte: Science Direct / Reprodução)(Fonte: Science Direct / Reprodução)

Ferramentas de imagem e diagnóstico habilitadas pela nanotecnologia oferecem tratamentos mais ágeis e preditivos, facilitando o acompanhamento individual e promovendo uma maior taxa de eficiência.

7. Proteção solar

(Fonte: Healthy Options / Reprodução)(Fonte: Healthy Options / Reprodução)

Nanopartículas de dióxido de titânio e óxido de zinco conferem maior eficiência no bloqueio da radiação UV e na manutenção de peles mais suaves e hidratadas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.