Seja o primeiro a compartilhar

Ostras, moluscos e mexilhões: qual é a diferença entre eles?

Não existem muitas coisas na vida tão saborosas quanto os frutos-do-mar. Se você ainda não experimentou uma ostra ou mexilhão que derrete na boca, digamos que está perdendo uma grande chance. No entanto, até mesmo os amantes mais intensos dessa categoria de alimentos costumam confundir o que são moluscos, mexilhões e ostras.

Embora saibam que cada um tem um sabor particular, boa parte das pessoas não sabe exatamente o que diferencia um do outro. A seguir, listamos as principais características e diferenças desses alimentos para você saber exatamente o que está comendo!

Existem mais de 100 tipos de moluscos comestíveis. (Fonte: Pediaa/Reprodução)Existem mais de 100 tipos de moluscos comestíveis. (Fonte: Pediaa/Reprodução)

O que são mexilhões?

Os mexilhões são qualquer um dos moluscos bivalves com conchas preto-arroxeada/azulada ou marrom. Eles vivem tanto em água marinha quanto em água doce. 

Boa parte dos comestíveis é da família Mytilidae. Suas conchas tendem a ser assimétricas com contorno alongado. 

Além disso, se fixam com fios bissais ao substrato marinho para sobreviverem. Algumas das espécies que vão para o prato são a Perna viridis, a Perna perna, mexilhões do mediterrâneo, mexilhões da Califórnia e mexilhões azuis.

Mexilhões azuis. (Fonte: Pediaa/Reprodução)Mexilhões azuis. (Fonte: Pediaa/Reprodução)

O que são ostras?

As ostras também são moluscos bivalves. Sua principal característica é a concha áspera e muito irregular, mais oblonga que oval. Também são bastante resistentes devido à alta calcificação. Aliás, aquelas de água salgada são famosas por produzir pérolas.

As ostras contam com uma pequena "dobradiça" que conecta uma concha a outra. Além disso, possuem uma espécie de sifão no corpo que as ajudam a absorver a filtrar a água

Geralmente, vivem em habitats salobros e marinhos, sendo consumidas cruas. Para os iniciantes, a textura pode ser um desafio. De certa forma, pode-se dizer que o consumo de ostras é mais indicado para profissionais em comer frutos-do-mar.

Entre as espécies comestíveis temos a ostra-portuguesa, a ostra-de-rocha, a ostra-do-pacífico, a Ostrea edulis, a ostra-de-mangue e a ostra-de-sydney.

Ostras. (Fonte: Pediaa/Reprodução)Ostras. (Fonte: Pediaa/Reprodução)

O que são moluscos?

O termo molusco não é usado para definir um tipo específico de frutos-do-mar. Ele abrange animais de corpo mole, geralmente cobertos por uma concha. E são centenas deles.

As conchas são especialmente importantes para os moluscos, pois ajudam a evitar a perda de água e protegem seu corpo. Contudo, em alguns casos, a exemplo da lula, elas são internas. Em outros, como no polvo, não estão presentes.

No total temos oito classes de moluscos. Entre seus variados integrantes vamos encontrar os caramujos, ostras, mexilhões, amêijoas, búzios, lesmas, polvos e lulas.

Lulas e polvos também são moluscos. (Fonte: Shutterstock/ Reprodução)Lulas e polvos também são moluscos. (Fonte: Shutterstock/ Reprodução)

A classe Cephalopoda, das lulas e polvos; assim como a Bivalve, das ostras, amêijoas, vieiras e vermes que comem a madeira dos navios são as mais populares. Aqui, temos mais de 150 tipos diferentes que podem ser comidos. Porém, apenas uma pequena gama deles está disponível comercialmente para o consumo.

Embora boa parte dos moluscos comestíveis possa ser consumida crua, vale lembrar que são ótimos candidatos para grelhar, fritar e até empanar. Para a saúde, ajudam nosso sistema imunológico e cardiovascular. Além disso, são ricos em ferro, prevenindo a anemia.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.