Seja o primeiro a compartilhar

Mabecos: os cães selvagens que votam em assembleia para poder caçar

Votações democráticas entre os humanos acontecem em vários lugares do mundo há milhares de anos. Mas você sabia que também há animais que votam? Pesquisadores do Botswana Predator Conservation Trust descobriram que os mabecos, uma espécie de cães selvagens africanos, organizam assembleias para decidir quando caçar. 

Funciona assim: um dos animais convoca a assembleia fazendo uma série de sinais, como abrir a boca, abaixar a cabeça e virar as orelhas para trás. Então, a alcateia toda se reúne e vota, por meio de fortes expirações pelo nariz, que são quase como espirros. Dependendo do número de "espirros", os mabecos saem para caçar ou não.

Uma democracia complexa

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Os mabecos (Lycaon pictus) são animais extremamente sociáveis que vivem em várias regiões da África subsaariana. Eles vivem em alcateias de sete a 15 animais, que se reúnem para caçar presas muito maiores que eles — como gazelas, antílopes e javalis. 

É interessante notar que os mabecos estão entre os caçadores mais bem-sucedidos da savana africana, rivalizando com os leões e hienas. 

Essas alcateias têm uma hierarquia bem definida, com um casal alfa que tem prioridade para se alimentar das presas. E os alfas também têm prioridade nas assembleias: se eles propõem uma caçada, um número menor de espirros é necessário para convencer um grupo. Contudo, se um mabeco menos importante é o autor da proposta, ele precisa de mais votos. 

Ainda assim, é algo bem diferente de outras espécies, em que os líderes do bando decidem tudo — quase como ditadores. Mesmo que o casal alfa queira, ele ainda precisa de votos dos outros mabecos para que o grupo saia em caçada. Em um quarto das situações, eles não conseguem o "quorum" e a expedição é cancelada.

Como os cientistas descobriram

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Uma das primeiras perguntas que podemos nos fazer depois que ouvimos essa história é: como os cientistas conseguiram descobrir isso?

O ponto de partida da pesquisa foi observar que os animais sempre se reuniam antes de caçar — e estas reuniões eram repletas de rituais, como os movimentos corporais e os espirros. Além disso, as alcateias realmente saíam para caçar só em um terço das reuniões. Então, por que será que eles desistiam nos outros dois terços?

Os cientistas do Botswana Predator Conservation Trust observaram 68 encontros desses animais, revisaram gravações e cruzaram os dados de quais reuniões resultavam em caçadas e quais não. A partir disso, foi possível encontrar o padrão de votação e observar que os espirros eram o diferencial entre as propostas de caçada bem sucedidas. 

Anteriormente, a ciência já tinha descoberto que outros canídeos — como os coiotes e os cães domésticos — usavam grunhidos, roncos e arfadas para se comunicar. Mas utilizar algo do tipo para uma votação realmente é uma descoberta muito interessante. 

Contudo, os mabecos não são a única espécie que organiza votações ou assembleias em seus grupos: os gorilas-da-montanha, suricatos, macacos-prego e até abelhas melíferas têm alguma forma de "democracia" interna. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.