Consumo de refrigerante pode estar relacionado com comportamento violento
154
Compartilhamentos

Consumo de refrigerante pode estar relacionado com comportamento violento

Último Vídeo

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Columbia, em Nova York, nos Estados Unidos, relaciona o consumo de refrigerantes por crianças com o desenvolvimento de comportamentos agressivos.

O resultado da pesquisa foi publicado pela revista Pedriatrics e alerta os pais e educadores a limitar e restringir a oferta de refrigerantes açucarados e cafeinados aos pequenos.

Os hábitos sociais e alimentares de cerca de 3 mil crianças americanas foram compilados na pesquisa, com grupos de 20 cidades diferentes dos Estados Unidos. As mães responderam a uma série de perguntas sobre o comportamento de seus filhos e a média de consumo diário da bebida.

Quanto mais refrigerante, mais insolente

A pesquisa analisou os dados de crianças dentro da faixa dos 5 anos de idade e concluiu que aquelas que bebiam pelo menos quatro porções (copos) de refrigerantes por dia tinham duas vezes mais chances de apresentar comportamentos violentos do que aquelas que não consumiam a bebida.

Entre os possíveis problemas comportamentais relacionados nesse estudo estão a insolência contra adultos, brigas com outras crianças, destruição de pertences alheios e ataques verbais, como xingamentos e insultos contra as pessoas. Essas crianças também apresentaram maior dificuldade em prestar atenção a instruções e a seguir regras, além de serem mais retraídas socialmente do que outras aos 5 anos de idade.

Os pesquisadores estão seguros de que há uma relação entre o consumo de refrigerantes e o comportamento agressivo das crianças. Os dados levaram em conta aspectos sociais e demográficos, além das diferentes práticas de educação que essas crianças recebiam. Na pesquisa, foram considerados fatores como o consumo de doces, o tempo de exposição a programas televisivos violentos e qualidade do sono dos pequenos.

Reação da indústria

A American Beverage Association (ABA), que representa a indústria de bebidas nos Estados Unidos, reagiu à publicação dizendo que não é possível tirar conclusões tão imediatas entre o consumo de refrigerantes e o aparecimento de comportamentos agressivos nas crianças e que a própria pesquisa não identifica a natureza dessa relação.

Além disso, a associação apontou que as companhias de bebidas que ela representa não promovem seus produtos para grupos nesta faixa etária da pesquisa. É consenso, no entanto, que o consumo exagerado de refrigerantes leva à obesidade e pode causar doenças como a diabetes. Portanto, limitar o acesso das crianças a essas bebidas é uma maneira de educá-las para uma vida mais saudável – e, quem sabe, mantê-las mais comportadas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.