Alimentação saudável durante a meia-idade previne doenças cerebrais
24
Compartilhamentos

Alimentação saudável durante a meia-idade previne doenças cerebrais

Último Vídeo

(Relaxnews) – Alimentar-se corretamente durante a meia-idade pode prevenir demência posterior, de acordo com uma nova tese médica publicada pela Universidade da Finlândia do Leste. Os resultados indicam que aqueles que ingeriram consistentemente alimentos saudáveis aos 50 anos em média tiveram até 90% menos risco de desenvolver demência, em um estudo de 14 anos de acompanhamento, em comparação com pacientes que não tiveram alimentação saudável.

Os pesquisadores usaram um índice de dieta saudável baseado na ingestão de uma variedade de alimentos. Alimentos “saudáveis” incluíam vegetais, frutas vermelhas e outras frutas, peixes e gorduras insaturadas de derivados do leite e pastas. Alimentos “não saudáveis” incluíam embutidos, ovos, peixes salgados, bebidas açucaradas, sobremesas/doces e gorduras saturadas de derivados do leite e pastas.

Os participantes tinham entre 39 e 64 anos, e de 65 a 79 anos na base do estudo e na fase do acompanhamento, respectivamente. Dos 2.000 participantes que foram envolvidos no estudo inicial, 1.449 completaram o acompanhamento.

A ingestão de uma quantidade grande de gorduras saturadas foi associada ao decréscimo da função cognitiva e ao aumento do risco de demência. Aqueles que seguem uma dieta baseada em gorduras saturadas e carregam o épsilon 4, variante do gene da apolipoproteína-E (ApoE) também correm risco. Este gene é um fator de risco para doença de Alzheimer.

“Mesmo aqueles que são geneticamente suscetíveis podem pelo menos adiar o aparecimento da doença ingerido óleos vegetais, pastas ricas em óleo e peixes gordos em suas dietas”, diz o autor da tese médica Margo Eskelinen, mestre em ciência. A tese foi baseada no estudo feito entre a população finlandesa chamado Fatores de Riscos Cardiovasculares, Envelhecimento e Incidência de Demência (Caide).

A Associação do Alzheimer recomenda a ingestão progressiva de “alimentos protetores” para manter um cérebro saudável. São eles: frutas e vegetais escuros, como ameixa, uva, uva vermelha, ameixa vermelha, mirtilo, cereja, brócolis, espinafre, couve, cebola, pimentão, beterraba e berinjela. Castanhas como amêndoas, nozes e nozes-pecã também são recomendadas, bem como peixes de água fria, como truta, salmão, atum, cavala e alabote. Aumentar a ingestão de vitaminas C, E, ácido fólico e B12 também é considerado importante.

Os resultados do estudo foram publicados no International Journal of Geriatric Psychiatry, Dementia and Geriatric Cognitive Disorders e no Journal of Alzheimer’s Disease.

Via EmResumo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.