Carne de tubarão? Essa e mais 6 comidas que não são o que dizem

Uma matéria publicada pela BBC esta semana deixou muitos brasileiros chocados: a carne de cação que compramos nos supermercados e peixarias daqui é, na verdade, carne de tubarão. A maioria das pessoas — 69%, segundo uma pesquisa divulgada pela BBC — não sabem disso e comem carne de tubarão achando que é um peixe normal.

O problema disso é que a pesca desenfreada do tubarão para alimentação está diminuindo a população da espécie: já existem 71% de animais a menos nos mares, pois a pesca aumentou 18 vezes, desde a década de 1970. Outro problema grave é que essa carne de tubarão pode ser tóxica: como o animal está no topo da cadeia alimentar, ele acumula todos os metais pesados dos bichos que lhe servem de alimento.

Você já comeu carne de tubarão?

O pior de tudo é essa história de estarmos comendo tubarão sem saber, já que a indústria coloca "carne de cação" nos rótulos. Os únicos peixes com regras claras para rotulação aqui no Brasil são o salmão e o bacalhau, então não há problema nenhum no caso do cação ou tubarão. Até porque cação é um nome bem genérico para vários tipos de pescados grandes.

Nesse contexto, o Brasil acaba sendo o maior consumidor e importador de carne de tubarão no mundo, sem que as pessoas saibam. Isso porque na Europa e na Ásia apenas as barbatanas são apreciadas — como uma iguaria caríssima, usada em sopas. Como a pesca apenas para cortar as barbatanas é proibida (até por ser bem cruel!), o que resta do animal é enviado em grandes quantidades para cá.

"Não me diga mentirinhas, dói demais"

A questão, caros leitores do Mega Curioso, é que essa está longe de ser a única "mentirinha" nos rótulos dos alimentos. Esse não é o único peixe que nos engana! Claro que esses casos são diferentes da carne de tubarão, afinal, não contribuem para o desaparecimento de uma espécie e não são potencialmente tóxicos, porém é sempre bom saber o que a gente está comendo, né? Por isso, preparamos essa lista com seis comidas que não são o que dizem.  

1. Salmão e truta-salmonada

Muitos dos filés de salmão e até sashimis que você compra por aí podem não ser de salmão, mas sim de uma espécie de truta muito parecida. Alguns restaurantes fazem a troca porque o outro peixe é mais barato, claro. Porém, é possível diferenciá-los.

A pele da truta possui pintas avermelhadas, ao contrário do salmão. Se ele for vendido sem pele, dá para diferenciar pela carne: o salmão tem tom mais suave, enquanto a truta tem cores mais intensas. Já com o sabor é o contrário: o do salmão é mais forte e o da truta é mais suave. As fibras da truta também são mais firmes do que as do salmão. 

Imagem: FishtagImagem: Fishtag

2. Kani-kama

Diz a lenda que esses bastõezinhos comuns em sushis são de caranguejo, mas isso é lenda. Na verdade, o kani pode ser considerado a "salsicha do mar", uma vez que vários tipos de carne de peixe moída são misturados para criar sua receita, que também inclui amido de trigo e outros ingredientes. O caranguejo só aparece no final, com um extrato do bicho para dar gosto.

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

3. Wasabi

Terminando a lista de "mentiras" do restaurante japonês, temos o wasabi. Você provavelmente nunca comeu o verdadeiro wasabi japonês, feito da raiz de Wasabia japonica. Isso porque esse wasabi real precisa ser preparado na hora e não é em todo lugar que isso é possível. Os restaurantes, então, utilizam um substituto, feito com a planta Armoracia rusticana, mostarda e corantes. Estima-se que apenas 5% do wasabi servido no mundo seja o verdadeiro.

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

4. Açafrão

Outro item que não costuma ser comercializado em sua versão verdadeira é o açafrão, mas aqui o problema é o preço: as florzinhas são pequenas e demoram para render uma quantidade boa do tempero, de modo que ele é um dos mais caros do mundo. Aquele pozinho amarelo que a gente costuma encontrar no supermercado é o açafrão-da-terra, outro nome da cúrcuma, uma planta da família do gengibre. Muito saborosa, mas não é o verdadeiro açafrão. 

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

5. Tomate, pepino, berinjela...

A gente costuma usar tomates, pepinos e berinjelas em pratos salgados, tratando-os como legumes. Mas a verdade é que, tecnicamente, eles são frutas. Isso porque possuem sementes em seu interior e, portanto, são os frutos de suas respectivas plantas. Esse também é o caso das abobrinhas, dos pimentões e vários outros vegetais que comemos habitualmente. Não que alguém vá deixar de comer berinjela por isso, mas é um fato megacurioso, não?

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

6. Chocolate branco

Para terminar a nossa lista, um item polêmico, já que muita gente ama esse doce. Porém, ao pé da letra, o chocolate branco não é chocolate, uma vez que não tem o cacau verdadeiro em sua receita. Ele é feito da manteiga de cacau que sobra do processo de preparação de outros chocolates, misturada a açúcar, essência de baunilha e outros ingredientes.

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

Claro que, se você quiser continuar comendo esses produtos, é uma escolha sua. No entanto, o Mega está aqui para te contar a verdade e conferir outras verdades em primeira mão. Então, acompanhe o Mega Curioso nas redes sociais. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.