Site mostra como são as lápides de celebridades
400
Compartilhamentos

Site mostra como são as lápides de celebridades

Último Vídeo

O site americano “Find a grave” reúne mais de 138 milhões de fotografias de túmulos e incentiva os usuários a se cadastrarem para deixar recados e flores virtuais aos falecidos, além de oferecer a possibilidade de realizar o registro de familiares mortos.  

Conheça mais sobre a origem do enterro, do velório e de outros costumes ligados à morte

1. Marilyn Monroe

Marilyn foi uma atriz, cantora e modelo norte-americana de extremo sucesso. Em 5 de agosto de 1962, aproximadamente às 4h30, o psiquiatra dela telefonou para o sargento Jack Clemmons, relatando que a atriz foi encontrada morta em sua própria casa, em Brentwood, Los Angeles, Califórnia. Ela tinha 36 anos, e foram encontrados em seu corpo 8 mg de hidrato de cloro e 4,5 miligramas de Nembutal, o que causou um "envenenamento barbitúrico agudo". O caso foi definido como suicídio, mas muitos acreditam que Marilyn foi assassinada.

Existem até teorias conspiratórias que envolvem o ex-presidente norte-americano John F. Kennedy, já que ele teria sido a última pessoa a falar com Marilyn. O motivo? Ciúmes e uma possível traição da atriz com Robert Kennedy.

Marilyn foi enterrada em uma cripta no Westwood Village Memorial Park Cemetery, em Los Angeles. Seu caixão foi coberto por bronze sólido e forrado com seda. Mesmo após sua morte, ela continua sendo considerada um símbolo sexual e ícone da cultura pop.

2. Johnny Ramone

John William Cummings nasceu em Long Island, Nova York, em 8 de outubro de 1948, e ficou conhecido por integrar a banda Ramones, sendo um dos guitarristas mais importantes do punk rock.

Em 15 de setembro de 2004, Johnny morreu aos 55 anos em sua casa, em Los Angeles, após enfrentar um câncer de próstata por 5 anos. 

3. Santos Dumont

Alberto Santos Dumont nasceu no dia 20 de julho de 1873, em Palmira, Minas Gerais, e ganhou notoriedade por ser aeronauta, esportista e inventor.

Conhecido como o “Pai da aviação”, Santos Dumont projetou, construiu e voou nos primeiros balões dirigíveis com motor a gasolina. Seu voo em torno da Torre Eiffel, na França, o tornou um dos homens mais conhecidos do mundo no século 20. Além disso, ele também foi o primeiro a decolar a bordo de um avião impulsionado por um motor a gasolina, entrando para a história da aviação.

Em 1931, Santos Dumont estava com a saúde debilitada, ficando internado em casas de saúde na França. Sua família o buscou e o trouxe novamente para seu país de origem, deixando-o no Grand Hotel La Plage, no Guarujá.

No ano seguinte, 1932, teve início a revolução constitucionalista, quando São Paulo se levantou contra o governo de Getúlio Vargas. O conflito, ocorrido no Campo de Marte, em São Paulo, utilizou aviões de combate, que sobrevoaram o Guarujá. Acredita-se que, vendo os aviões sendo usados para estes fins, Santos Dumont ficou profundamente angustiado, o que culminou em seu suicídio, aos 59 anos.

Na época, médicos legistas alegaram que ele havia morrido de um ataque cardíaco. Porém, camareiras que encontraram o seu corpo relataram que ele havia se enforcado com uma gravata. Seu corpo está enterrado no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

Soube-se depois de anos que o médico Walther Haberfield havia removido e conservado o coração de Santos Dumont em segredo. Mais tarde, ele tentou devolver o órgão à família, que não aceitou. Hoje, o órgão está dentro de uma escultura em exposição no Museu da Força Aérea, no Campo dos Afonsos. 

4. Jimi Hendrix

Considerado o melhor e maior guitarrista da história do rock, James Marshall Hendrix nasceu em Seattle, no dia 27 de novembro de 1942.

Sua morte, em 18 de setembro de 1970, nunca foi completamente explicada. Na noite anterior, Jimi havia estado em uma festa junto com sua namorada, Monika Dannemann. Pouco depois de chegar ao Hotel Samarkand, ele teria morrido.

O médico que atendeu o caso relatou que o guitarrista havia se asfixiado em seu próprio vômito. A namorada alegou que Jimi havia ingerido nove de seus compridos para dormir sem que ela tivesse percebido. Além disso, por anos, Monika afirmou que Jimi ainda estava vivo quando o colocaram na ambulância, depoimento que contradiz totalmente a versão dos policiais e paramédicos que atenderam o caso. Segundo as declarações oficiais, Jimi estava sozinho no apartamento e já estava morto há horas quando o socorro chegou.

Eric Burdon, vocalista da banda The Animals, encontrou letras de uma canção composta por Jimi que o levaram a acreditar que ele havia cometido suicídio. Mas nenhuma teoria se compara à declaração chocante do ex-roadie James “Tappy” Wright. Segundo ele, Michael Jeffrey, empresário do músico, entrou no quarto em que Jimi estava, o forçando a tomar as pílulas para dormir e uma garrafa de vinho tinto. Michael ainda teria dito que Jimi Hendrix “morto valia mais para ele do que vivo”. A declaração fazia referência a um seguro de vida do músico no valor de US$ 2 milhões.

Dois anos depois da suposta revelação, James “Tappy” Wright morreu em um acidente de avião. O corpo do guitarrista está enterrado no Greenwood Memorial Park, em Seattle.

5. Amy Winehouse

Amy Jade Winehouse nasceu em 14 de setembro de 1983, em Londres, e ingressou na carreira musical ainda na adolescência. Em 1999, assinou seu primeiro contrato com a EMI Music, ficando conhecida por sua poderosa voz e sua mistura de gêneros musicais.

A cantora morreu no dia 23 de julho de 2011, em sua casa em Londres. A causa da morte foi o uso abusivo de álcool após um período de abstinência. A médica legista Suzanne Greenaway, que cuidou do caso, afirmou que a quantidade de álcool em seu sangue era de 4,16 g/L.

6. Jim Morrison

James Douglas Morrison, nascido em 8 de dezembro de 1943, foi um cantor e compositor conhecido por ter feito parte da banda de rock The Doors. Sua morte, assim como a de outros artistas da época, gerou muita especulação e é motivo de dúvidas até os dias de hoje.

Jim morreu em Paris, no dia 3 de julho de 1971, em uma banheira. A causa da morte teria sido divulgada como overdose de heroína, o que fez com que muitos fãs duvidassem, já que o cantor não era conhecido por consumir esta droga. Uma das teorias em torno de sua morte é de que Jim teria sido assassinado por autoridades do governo norte-americano, assim como Robert Johnson, Jimi Hendrix, Janis Joplin e Brian Jones — todos mortos com 27 anos. 

Jim está sepultado no cemitério Père-Lachaise e, devido os atos de vandalismo em seu túmulo, existem pedidos para que o corpo seja mudado de local. Em sua lápide está escrito: "Kata Ton Daimona Eaytoy" ("Fiel ao seu próprio espírito").

7. Carmen Miranda

Uma das maiores vozes da música brasileira, Maria do Carmo Miranda da Cunha nasceu em 9 de fevereiro de 1909 e fez carreira no rádio, teatro, cinema e televisão.

Para aguentar a agenda lotada de compromissos, desde o início de sua carreira, Carmen usava muitos calmantes, sedativos e estimulantes, desenvolvendo uma séria dependência química. A atriz chegou a ficar quatro meses internada para desintoxicação em uma suíte do hotel Copacabana Palace.

Considerando-se recuperada, Carmen voltou a sua rotina e logo começou uma nova turnê por Cuba e Las Vegas. Ela tinha voltado a usar as drogas e estava fumando e bebendo mais do que antes.

Em uma noite, ela recebeu amigos para uma festa em sua casa, em Beverly Hills. Após a diversão, subiu para o seu quarto para dormir e um colapso cardíaco tirou sua vida. Carmen Miranda morreu aos 46 anos.  

8. Ayrton Senna da Silva 

Um dos pilotos de Fórmula 1 mais influentes e bem-sucedidos da História, Ayrton Senna da Silva nasceu em 21 de março de 1960, em São Paulo. Senna foi três vezes campeão mundial: em 1988, 1990 e 1991.

Durante uma corrida no GP de San Marino, Senna entrou na curva Tamburello, perdendo o controle do carro e chocando-se violentamente contra o muro de concreto. O socorro chegou rapidamente ao local, mas nada podia ser feito. Imagens chegaram a mostrar a cabeça de Senna se movimentando lentamente, o que deu a falsa esperança de que o piloto estava bem. Senna foi levado para o Hospital Maggiore de Bolonha, onde, poucas horas depois, foi declarado morto.

9. Michael Jackson

Michael Joseph Jackson foi o artista mais rico de toda a História: em apenas um ano de sua carreira, 1988, ele faturou US$ 125 milhões.

Em 25 de junho de 2009, Michael Jackson sofreu uma parada cardíaca em sua casa, em Los Angeles, Estados Unidos. A morte foi causada por uma overdose de remédios que o cantor havia usado pouco antes de dormir. 

10. Audrey Hepburn

Eterna Bonequinha de Luxo, Audrey Hepburn foi uma premiada atriz, sendo considerada a terceira maior lenda feminina do cinema, perdendo apenas para Katharine Hepburn e Bette Davis.

Em 20 de janeiro de 1993, Audrey morreu aos 63 anos por causa um câncer de apêndice que se espalhou para o cólon. Seu corpo foi sepultado no cemitério de Tolochenaz, na Suíça. 

11. Dimebag Darrell

Dimebag Darrell foi o guitarrista das bandas de heavy metal Pantera, Damageplan e Rebel Meets Rebel. Ele foi assassinado por um fã durante um show da banda Damageplan em Columbus, Ohio, em 2004.

12. Selena

Outra artista vítima de um fã, Selena Quintanilla-Pérez foi uma das principais cantoras latinas, sendo considerada a rainha da música texana. Em 1995, Selena e seu pai desconfiaram que a presidente de seu fã-clube estaria desviando dinheiro. A cantora resolveu chamar Yolanda Saldívar para uma reunião — o que culminou em sua morte.

Yolanda disparou contra Selena e a bala perfurou uma artéria ligada ao coração, fazendo com que a cantora perdesse muito sangue. Às 13h, Selena morreu de hemorragia e parada cardiorrespiratória com apenas 23 anos de idade. Cerca de 60 mil fãs acompanharam seu funeral.

13. Whitney Houston

Artista feminina mais premiada de todos os tempos, Whitney Houston foi uma cantora norte-americana de R&B, pop e gospel, além de atriz e modelo. Inclusive, o álbum “The Bodyguard”, trilha sonora do filme "O Guarda-Costas", é o quinto mais vendido da História. 

Em 11 de fevereiro de 2012, Whitney foi encontrada morta no hotel Beverly Hilton. A causa oficial foi afogamento acidental, porém, existem indícios de que a cantora sofria de doença cardíaca e que teria feito uso de cocaína, que a levou a óbito

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.