Quer emagrecer e não consegue? Pode ser culpa do seu metabolismo
152
Compartilhamentos

Quer emagrecer e não consegue? Pode ser culpa do seu metabolismo

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

O metabolismo está relacionado a todas as funções vitais, ou seja, às nossas reações enzimáticas e não somente ao processo de emagrecimento. De acordo com a nutricionista comportamental Patrícia Cruz, o metabolismo basal é a termogênese obrigatória, ou seja, a somatória de todo o calor produzido no organismo em estado de vigília e repouso na temperatura ambiente e em jejum de pelo menos 12 horas. 

“Se aplicarmos sobrecarga (alimentação, atividade física e práticas do dia a dia) ao metabolismo basal, iremos obter o metabolismo energético”, explica Patrícia. O metabolismo também pode ser entendido como toda reação bioquímica que ocorre no interior da célula, gerando calor. Sua velocidade varia de uma pessoa para outra devido a idade, o gênero, a composição corporal, o nível de atividade física e os hábito alimentares.

O anabolismo e catabolismo são duas funções que fazem parte do metabolismo. O primeiro é fundamental para reparar danos celulares e se refere à síntese de compostos orgânicos estruturais (proteínas de membranas), enzimas e hormônios. Já o catabolismo degrada as substâncias orgânicas para gerar a energia (ATP) essencial na manutenção dos batimentos cardíacos, da respiração e contração muscular.

Uma mão segurando um copoCada pessoa tem um metabolismo próprio

Fatores que influenciam

Segundo a nutricionista, a taxa metabólica basal é levemente maior no sexo masculino. “Isso ocorre devido aos hormônios sexuais androgênicos que estimulam os processos metabólicos mais intensamente que os estrogênicos que estão presentes nas mulheres”, explica a especialista.

A idade também possui grande influência sobre o metabolismo. Há crianças que apresentam taxas metabólicas bem maiores que os adultos – e estes maiores que os idosos. Umas das explicações para isso é a depressão da glândula tireoidiana, que ocorre ao longo dos anos de vida e diminui a taxa metabólica.

Entre 20 e 30 anos, os hormônios em ambos os gêneros estão mais ativos. A mulher está em idade fértil, ou seja, há mais massa muscular e menos tecido adiposo. Ao chegar aos 40 anos, iniciam-se as alterações hormonais, principalmente nas mulheres, a mudança na composição corporal, a perda de massa muscular e o ganho de tecido adiposo. Nos homens, essas mudanças também ocorrem, porém, após os 50 anos.

Idosa e jovemMetabolismo varia de acordo com a idade

Alimentação e metabolismo

O hábito alimentar irregular sempre falará mais alto no insucesso da redução de peso. “Não há pessoas com metabolismo lento, há pessoas com o metabolismo próprio de cada corpo, de acordo com o peso, estatura e idade; portanto, não deve ser considerado como lento”, informa Patrícia Cruz. A obesidade, por exemplo, é uma doença complexa com múltiplos fatores causais relacionados à genética, ao estilo de vida e ao emocional. Sendo assim, não existe metabolismo “mais lento”.

De acordo com a nutricionista, o ideal é aprender a fazer escolhas alimentares mais adequadas e que, consequentemente, reduzam o peso. “Algumas práticas como regularizar o horário de acordar e dormir, manter as refeições no mesmo horário e ter uma rotina de atividade física auxiliam no equilíbrio do metabolismo”, expõe a especialista.

Patrícia CruzA nutricionista Patrícia Cruz explica que o metabolismo ideal requer uma alimentação regrada e atividades físicas

*Via assessoria

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.