01
Compartilhamento

Dietas ruins podem ser responsáveis por 1 em cada 5 mortes no mundo

Excesso de sal e falta de alimentos integrais pode ser uma combinação fatal. É o que diz um recente estudo publicado no tradicional periódico científico, The Lancet. Os pesquisadores analisaram diferentes hábitos alimentares em 195 países e relacionaram o impacto de dietas pobres em nutrientes e sua relação com doenças cardiovasculares, canceres e diabete.

Na contramão de estudos que pesquisam a influência de fatores como o alto consumo de açúcar e gordura, essa buscou entender como a falta de nutrientes também tem grande importância na saúde e pode causar doenças que levam a morte. O excesso mais notável nos países com o maior número de mortes ligados à dieta, segundo a pesquisa, é o de sódio.

A pesquisa concluiu que uma dieta pobre pode levar a uma em cada cinco mortes, o que é um resultado mais alto do que as fatalidades causadas pelo cigarro, por exemplo. Ela poderia servir de alerta para que possamos prestar atenção principalmente no que não estamos comendo e como isso pode afetar a nossa longevidade. 

Reprodução/Sue Tallon

Falta de ingestão de alimentos como frutas; verduras; nozes e sementes; peixes e fibras está diretamente ligada a uma alimentação pobre em nutrientes importantes para uma vida saudável. Países que consomem mais esses alimentos, como os da região do mediterrâneo, apresentam um número menor de mortes relacionadas a hábitos alimentares.

Países da Ásia como Uzbequistão e Afeganistão tiveram o maior grau de mortes, enquanto países da região mediterrânica como Israel, França e Espanha apresentaram os menores. Em países ocidentais desenvolvidos, como os da Europa e Estados Unidos, o alto consumo de carne vermelha, carnes processadas e refrigerantes também é destacado.

O estudo recebeu críticas positivas e negativas de outros pesquisadores da área. Entre os pontos contra está o fato de que o consumo de álcool e exercícios físicos não foram fatores considerados na pesquisa.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.