01
Compartilhamento

Você sabe o que é sexualidade positiva?

Você já ouviu a expressão “sexualidade positiva”? Já se perguntou sobre o que se trata? Atualmente, falar sobre sexo é mais aceitável do que antigamente. Os tabus ainda existem, embora estejam diminuindo, enquanto isso as vantagens e os benefícios estão se tornando mais conhecidos.

(Fonte: Pixabay/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Pixabay/ Pexels/ Reprodução)

Vale observar que a sexualidade é uma parte natural e importante da vida do ser humano. Ela envolve uma série de aspectos, como relacionamentos saudáveis, orientação sexual, gênero, intimidade, prazer, reprodução, comportamento e muito mais. 

Nesse cenário, sexualidade positiva significa que você busca entender, aceitar e respeitar sua própria sexualidade. E mais, também implica respeitar e aceitar a dos outros, sem discriminação, vergonha, violência ou julgamentos.

De onde surgiu a ideia de sexualidade positiva?

O psicanalista Wilhelm Reich, geralmente, é quem recebe o crédito por ter criado o termo por volta de 1920. Na época, ele afirmava que, diferentemente da crença em vigor, o sexo era algo saudável, bom e prazeroso.

(Fonte: Mahrael Boutros / Pexels/ Reprodução)(Fonte: Mahrael Boutros / Pexels/ Reprodução)

Como você já pode imaginar, a ideia não foi tão aceita, muito menos replicada. No entanto, 40 anos depois, durante a revolução sexual dos anos 1960, Wilhelm ganhou uma nova oportunidade para ser compreendido.

Nos últimos anos, o termo "sexualidade positiva" voltou a crescer, sendo impulsionado pelas mídias sociais e, claro, como uma reação a governos que atacam os direitos de grupos queers, trans, de mulheres e até de trabalhadoras do sexo. Sendo que esses ataques se multiplicam em quantidade e intensidade quando envolvem negros e outras pessoas não brancas, como indígenas.

Como ter uma sexualidade positiva?

Como sugere o próprio termo, a positividade sexual se fundamenta na crença de que não devemos sentir vergonha do sexo. Por exemplo, indivíduos que acreditam ou têm um comportamento positivo em relação ao tema (mesmo que não se deem conta disso) tendem a ser mais respeitosos com as orientações sexuais dos outros. Além disso, eles se sentem mais confortáveis com a própria identidade sexual.

(Fonte: Ketut Subiyanto / Pexels/ Reprodução)(Fonte: Ketut Subiyanto / Pexels/ Reprodução)

Nesse sentido, a positividade sexual não quer dizer que todos deveriam fazer mais sexo ou ter um relacionamento aberto. Em vez disso, esse conceito se baseia em normalizar todos os desejos sexuais consensuais e comportamentos, quer gostemos deles ou não. Dessa forma, também ampliamos nossas próprias possibilidades, uma vez que podemos buscar pelo prazer e experimentar algo novo sem medo ou culpa.

Como saber se você é sexualmente positivo?

Há alguns comportamentos que servem de base para a positividade sexual. Os principais são:

  • estar aberto para conversar sobre os desgostos e as preferências sexuais com o parceiro;
  • cuidar da saúde sexual, o que inclui fazer testes de IST sempre que necessário;
  • procurar entender o fato de que seu parceiro pode não querer fazer sexo sempre que você quiser e se sentir confortável com isso;
  • ter cuidado com a saúde usando preservativos;
  • usar métodos de controle de natalidade;
  • aceitar e respeitar as práticas sexuais de outros indivíduos, mesmo que sejam diferentes das suas;
  • procurar aprender mais sobre o próprio corpo, como ele funciona, de que modo se mantém seguro durante o sexo e quais são os fatores fundamentais para o prazer;
  • tentar descobrir suas fontes de prazer e estar aberto a experimentar o novo;
  • trabalhar a comunicação na relação tendo em vista a necessidade de garantir que você e seu parceiro tanto recebam quanto entreguem tudo o que desejam no sexo;
  • defender a educação sexual de forma abrangente para que cada vez mais pessoas saibam como fazer sexo seguro;
  • saber que consentimento é inegociável e que fazer sexo é algo natural.

Sendo assim, ser sexualmente positivo vai muito além do prazer. Porém, se existe a sexualidade positiva, também tem a negativa. Nesse caso, a negatividade reside em considerar o sexo algo destrutivo e moralmente "errado".

Houve um tempo em que até a Ciência contribuiu para o surgimento de muitas crenças negativas, mas, hoje, os benefícios de explorar e buscar entender nossa sexualidade são mais do que comprovados e até essenciais para uma vida saudável!

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.